[Resenha] 5 Temporada de GOT

GoT-5-dragon-729

Deixa eu ser sincera com vocês: esta foi a temporada mais fraca de todas para mim. E aproveitando a dose de sinceridade, por mais que os produtores avisassem que nesta temporada já estariam caminhando por si só na hora de escrever o rumo da história, não foi bem assim que aconteceu na prática.

Sim, é difícil para mim separar o universo dos livros do universo da série e isso só vai ser colocado 100% em pratica durante a próxima temporada, onde eles vão inventar as situações e se inspirar dentro do que já sabem e os fãs nem tão cedo devem ter ideia.  Se estou empolgada para ver a sexta temporada da série, sim eu estou. Mas também estou morrendo de medo do que vem por aí. Afinal, agora sim vai ser totalmente por conta e risco da HBO.

“Ah, mas então a temporada só foi ruim por não seguir os livros?”

Claro que não. Mesmo que as temporadas passadas tenham sido mais próximas ao material base, todas elas tiveram diferenças e gafes. Sim, gafes. Ou você realmente acha que o estupro de Sansa foi outra coisa? Extremamente desnecessário, mas não é o assunto deste momento. É obvio que adaptar algo para outra mídia dá um grande trabalho e com um tempo curto – 10 horas por temporada, em média – é preciso que os roteiristas saibam resumir bem a história. Saber dosar o que precisa ser passado sem que se perca a essência da história.

E é ai que vem a minha maior chateação nessa temporada. Independente de terem mudado fatos do livro ou não, os roteiros dos episódios dessa temporada, em geral, estavam bem pobres. O que mais pesou para mim foi insistirem em mostrar tantos núcleos por episódio. Cortes bruscos, cenas desnecessárias. E o exemplo mais claro que posso fazer uso é o núcleo de Dorne. Pensa aí um pouquinho comigo: que diferença fez mostrar as cenas em Dorne? Sinceramente foi uma encheção de linguiça sem tamanho. O personagem tarado, sendo mostrado como tarado. A viuva vingativa sendo vingativa. Picuinhas familiares sendo resolvidas durante o chá da tarde. Pelo amor de de Deus, né? Esse é apenas um dos exemplos. Achei uma grande perda de tempo e um investimento nada válido. E a parte que teve o roteiro mais pobre e mal aproveitado de todos foram nessas cenas.

Ainda sobre o excesso de núcleos por capítulo, o episódio que teve menos núcleos nessa temporada foi o melhor, ou seja, o 8. E sim, para mim este foi o grande episódio da temporada. Eles ousaram e mostraram muito mais para todos – quem leu e quem não leu os livros – surpreenderam a todos com cenas incríveis e bem aproveitadas. O episódio mais bem aproveitado da temporada, o que mostra que quando realmente estão focados, a coisa flui verdadeiramente.

Sinceramente, só parece ser isso. Foco. Faltou um pouco de foco para balancear bem os episódios e os acontecimentos. Talvez pelo fato de saberem muito mais que o publico que os assiste faça com que nem sempre tomem as melhores decisões na hora de escrever e desenvolver a história.

Carice-Van-Houten-Game-of-Thrones-Season-5

Claro que, mesmo sendo a temporada mais fraca para mim até então, tivemos algumas cenas muito bem construídas. Além do ataque dos WW, tivemos a incrível cena da Arena. Vi muita gente reclamando que Drogon não estava bem feito, mas pessoalmente não achei. Ainda mais lembrando como eles vem investindo cada vez mais nos efeitos especiais a cada temporada. Dany rainha voando em seu Dragão… foi uma cena memorável. E enquanto alguns personagens foram mostrados apenas como mais do mesmo, também tivemos a evolução de alguns deles. As cenas de Arya, todas muito boas. Nesta temporada tivemos um arco mais bem delineado para ela. Tyrion, como sempre, roubando a cena. E isso no lugar de me alegrar, só me irrita. haha Qual o problema de construir ou mostrar um arco descente para todos os núcleos e personagens? Qual a vantagem de correr tanto com a série? E, já que é para encher linguiça, que tal dosar bem?

Me pareceu que perderam o controle. E sinceramente, por mais que a brutalidade exista nos livros e a gente possa até contorná-la usando a nossa imaginação e não saindo totalmente de nossa zona de conforto, não existe outra justificativa a não ser a batissismo vontade de chocar o espectador. Como conheço o trabalho do Martin via os livros isso me decepciona duplamente. Primeiro por eles usarem cenas chocantes apenas para gerar o buzz e em segundo, como leitora, por eles mostrarem que não conhecem tão bem o material que estão trabalhando. Infelizmente que leu tem que lavar as mãos quando assiste a série, mas isso não significa que temos que ficar satisfeitos com a exploração de recursos de narrativa baratos e misóginos que ocorrerem ao longo da série. Triste saber que pelo fato da Sophie ter completado 18 anos já era de se esperar que ocorresse alguma cena que explorasse seu corpo. Ou que tivéssemos que ver um pai que estava se aproximando da filha, se mostrando amoroso, do nada queimar sua filha e única herdeira para o legado que pretendia deixar por ser um pau mandado sem tamanho. Em uma temporada anterior teria sido muito mais acreditável. Nesta foi apenas estúpido. Mais violência gratuita. A construção daquele episódio, por sinal, foi uma sequência de narrativa.

Por mais que Martin queira retratar mortes, politica, politicagem, fantasia, e violência, acredito que a série já teve melhores condições de amarrar todos esses importantes pontos. E não. Não é por ter todos elementos na série de livros que elas são usadas de maneira tão barata. Quem leu bem sabe.

Game of Thrones/ Balada de Gelo e Fogo¹ tem um excelente material base para trabalhar. Mas agora que vão escrever fanfic, como leitora avida do gênero de ficção de fã, espero de verdade ver algo bacana. Estou apreensiva, mas torço de verdade que saibam conduzir melhor a série. Que possam amarrar melhor as possibilidades que criaram, afinal, com apenas 10 episódios, enrolar o espectador não é uma opção para as concorrentes que inclusive também são apresentadas pelo canal.

XoXo

¹Realmente acho muito mais legal Balada de gelo e fogo no lugar de Crônicas. Acredito que funciona muito melhor para o universo fantástico.
 

Prévia das Estreias na TV (Fall Season)

Semana passada foi anunciada a temida lista de “renovados” e” cancelados” da TV americana. Mas também tivemos as primeiras prévias das próximas séries que irão estrear na “fall season” (temporada de outono), que deverão ir ao ar em Setembro/Outubro.

Conferindo a lista que já saiu, separei algumas séries que parecem bastante interessantes e já fiquei curiosa para conferir.

Blindspot (NBC) 

Uma mulher é encontrada nua, sem memória e coberta de tatuagens estranhas no meio da Time Square. Logo o FBI entra na história para investigar esse mistério e o mapa que foi tatuado no corpo da misteriosa mulher irá revelar uma rede conspiratória de crimes, além de ajudar a descobrir quem ela realmente é.

Parece um thriller policial bastante interessante e irá passar nas Segundas, ainda sem data de estreia.

Code Black (CBS) 

A série é baseada no documentário homônimo e irá mostrar a rotina do ER mais movimentado dos Estados Unidos, do Hospital Público do Condado de Los Angeles (que na série vai chamar Angeles Memorial). Seguindo a linha do documentário, promete mostrar não só casos tensos de emergência, mas também uma visão dos médicos na luta para salvar vidas e toda a discussão sobre o novo sistema de saúde nos Estados Unidos.

A data de estreia e dia da semana que a série irá passar ainda não foram divulgadas.

Containment (The CW)

Mais uma série de epidemia, mas eu amo! Dessa vez a epidemia estoura em Atlanta e as pessoas são forçadas a ficar trancadas em casa enquanto o governo e militares procuram uma cura. Pode ser mais do mesmo e um plot batido depois de séries como The Walking Dead, The Last Ship e Helix já retrataram, mas epidemias e fim do mundo são assuntos que nunca me cansam.

The Family (ABC) 

O filho de uma política retorna após 10 anos desaparecido e dado como morto. A premissa da série é mostrar  as suspeitas da família durante a adaptação do filho de volta ao lar, levantando a suspeita de que ele pode não ser quem diz.

Se é drama da ABC eu já espero drama de verdade, porque a emissora é dona de séries como Grey’s Anatomy, Revenge e Scandal.

Supergirl (CBS) 

A história da prima do Super Homem, Kara Zol-E. Desde chegou a terra quando era criança, Kara esconde seus poderes e tenta levar uma vida de garota normal. Mas aos 24 anos ela resolve assumir seus poderes e se tornar a Supergirl, uma super-heroína que é badass e fofa ao mesmo tempo.

The Catch (ABC) 

A nova série da criado de Grey’s Anatomy e How to get Away with Murder. Vai contar a história de uma especialista em desmascarar golpistas que se ver envolvida em um golpe armado por seu noivo.

Vai ter tensão, vai ter drama até dizer “chega” e a gente adora!

Scream Queens (Fox)

scream-queens-650x400

Mais uma série de Ryan Murphy, o doido que criou Glee, American Horror Story e Nip/Tuck. A série vai ter aquela pegada freak show com um pouco de comédia, mostrando assassinatos em um campus de universidade. Saiu até alguns tease, inclusive um que mostra a participação de Ariana Grande e Lea Michele na série:

The Real O’Neals (ABC) 

Na linha de comédias, a já selecionada para estrear em Setembro/Outubro promete arrancar boas risadas. É a história de uma família super religiosa e aparentemente perfeito que ver suas vidas dando uma reviravolta quando todos os membros da família resolvem mostrar quem realmente são.

Agora é aguardar a “fall season” começar e ver qual dessas séries prometidas passaram pelos testes de pilot e vão realmente ao ar. E muita coisa boa ainda não foi confirmada, então como todo início do outono no hemisfério Norte é aguardar e ver em qual nova série nós vamos ficar viciadas.

Beijos 🙂

Top 5 Casamentos em Séries de TV #2DBrides

Que a gente ama séries de TV isso não é novidade. Entrando no clima de Maio, mês das noivas e do #2DBrides selecionei 5 Casamentos em Séries de TV. Alguns foram escolhidos pelo romantismo, outros pelo diferencial, mas todos fazem partes das minhas séries favoritas <3

Monica e Chandler (Friends) 

friends-the-one-with-monica-and-chandlers-wedding-clip

Não dá pra falar de séries de TV sem citar a minha favorita da vida toda: FRIENDS. O casamento de Monica e Chandler é um dos episódios mais legais por vários motivos. Quem acompanhou a série sabe como Monica era doida para casar um dia e Chandler tinha medo de relacionamentos, mas os dois descobriram que eram mais que amigos e se casaram em uma cerimônia super especial.

Friends6_300x435

Além do mais, é nos dois episódios do casamento que descobrimos a gravidez de Rachel <3 Fãs de Friends vão lembrar eternamente desse final de temporada incrível.

Episódio do Casamento: 7×23/24 “The One With Monica and Chandler’s Wedding”

Blair (Gossip Girl) 

blair-waldorf-wedding-dress_652x909

Blair “casou” não só uma, mas duas vezes em Gossip Girl. Ok, a primeira não conta porque ela fugiu do casamento, mas se teve vestido vai ser citado aqui.

111511-Leighton-Messter-GG-623

Ela quase casou a primeira vez com o Príncipe Louis de Mônaco e usou um vestido Monique Lhuillier bem clássico feito de renda e teve até tiara de diamantes. Mas infelizmente não foi dessa vez que Blair disse “sim”. O “I do” veio no final da série, quando ela e Chuck casaram em uma cerimônia bem simples no Central Park e a beleza do momento ficou por conta do vestido usado pela noiva.

Blair-Waldorf-Chuck-Bass-Gossip-Girl-Wedding-Day-4

Blair casou usando um Elie Saab azul de manga longa simplesmente lindo! Acho que Elie Saab é meu designer de vestidos de gala favorito, acho todos incríveis e ficou desejando cada modelo desfilado nas semanas de moda. Com o vestido de Blair não poderia ser diferente, claro. Inspiração paras as noivas que querem sair do tradicional vestido branco.

Chuck-Blair-Gossip-Girl-Wedding

Episódios dos Casamentos: 5×13 “G.G” e 6×10 “New York, I Love You XOXO” 

Emily e Richard 2º Casamento (Gilmore Girls)

header__span

 

Eu poderia citar o casamento de Sookie com Jackson ou de Lane com Zach para incluir Gilmore Girls nesse post, mas o meu casamento favorito da série foi um re-casamento. Richard e Emily renovaram os votos de casamento em uma segunda cerimônia, com direito a Rory de Padrinho e Lorelai de Madrinha dos pais.

Seria um episódio fofo se não tivesse toda a tensão eterna entre Lorelai e mãe, principalmente quando ela resolve se meter na vida da filha. Mas o momento “awwww” fica por conta de Rory e Logan (ship eterno <3) dando o 1º beijo do casal.

Episódio do Casamento: 5×13 “Wedding Blue Bell” (100º episódio de série)

April e Andy (Parks and Recreation) 

0148da198042c7ab_AprilAndy

Agora o casal mais fofo e perfeito da história das séries de TV e o casamento mais inusitado de todos. Andy e April de Parks and Recreation formam o casal que a gente não consegue imaginar separado, do tipo que se completa de uma forma louca. Como Aubrey Plaza (que interpreta April) disse em uma entrevistas: eles são melhores amigos que se amam. Pra quê melhor?

E o casamento deles não poderia ter sido mais “eles”. Andy vestido com uma camisa do Indianapolis Colts (time de futebol americano) e April tentando ao máximo não demonstrar como estava feliz, mas sem conseguir controlar o sorrisinho que só Andy arranca dela.

ae43bfb23dad44d9d971864cc386a9e5

“Eu acho que eu meio que odeio a maioria das coisas, mas eu nunca realmente te odiei.” <3

Não foi deslumbrante e nem planejado, mas foi lindo ver April entrar na “igreja” ao som de “April Come She Will” de Simon e Garfunkel.

Episódio do Casamento: 3×09 “Andy and April’s Fancy Party”.

Meredith e Derek (Grey’s Anatomy)

tumblr_nnheg0ZfUn1u9anjfo1_500E vamos falar do casamento mais esperado de Grey’s Anatomy: Meredith e Derek. O sofrimento por esse casal veio desde o 1º episódio e teve momentos que pensei que MerDer não iria pra frente. Mas foi e eles casaram da maneira deles. Ao invés de uma mega festa e um vestido de noiva, eles se casaram no cartório e escreveram os votos em um post-it.

79764fa17a53902af1b8ec6ced007ff3

“Amar um ao outro, mesmo que nos odiarmos. 

Não fugir. Nunca!

Cuidar quando estiver velho, gaga e fedorento.

Isso é para sempre” 

Grey’s já teve tantos casamentos, dos que foram lindos até os que não deram certo antes mesmo de acontecer, que o casamento do grande casal da série tinha que ser o mais diferente possível. Pena que Shonda não tem amor aos fãs e fez questão de acabar com MerDer da pior forma possível. (RIP DEREK).

Episódio do Casamento: 5×24 “Now or Never”

BÔNUS

Julia (Sete Vidas)

ellen-soares-37Ok, novela não é série de TV mas eu estou tão viciada em Sete Vidas que tá pior que meu vício por série. Não perco um capítulo dessa novela linda, incrível, cheia de reviravoltas. Por isso coloquei o casamento de Julia (Isabelle Drummond) na lista como bônus.

Um minuto de silêncio para esse vestido que ela usou. Era um Patrícia Bonaldi com um decote/mangas todo bordado em pérola para dar um tcham no restante do vestido que era simples e elegante. Combinou perfeitamente com o estilo do casamento e da personagem, sendo um dos mais bonitos que já vi na TV brasileira.

3

Quando eu casar quero um vestido nesse estilo. Alô PatBo, pode fazer uma poupança e pagar em 50x?

E vocês têm algum casamento de série favorito? Diz aí nos comentários porque nós adoramos não só séries, mas também casamento <3

Beijos 🙂

5 Coisas Que Fazem Falta em Grey’s Anatomy

3488302

No dia 27 de Março, a série de drama médico Grey’s Anatomy completou 10 anos. Eu sinto que pisquei e 10 anos se passaram, porque foi ontem que eu comecei a ver a série na Sony e me encantei completamente.

Quem é fã de Grey’s sabe o que é fazer parte desse fandom; é sofrer com morte, com os casos médicos, com as separações, com as tragédias. E nesses 10 anos várias coisas se tornaram marca registrada da série. Como não esperar algum desastre bem tenso no final de cada temporada? Shonda nos faz sofrer e quando a gente pensa que já sofreu tudo, ela apronta mais uma.

CDWfk-nWEAAXhmF

Revendo o 1º episódio no Netflix, me vi com saudade de algumas coisas que não fazem mais parte da série e resolvi criar um TOP 5 de coisinhas/pessoas que tiveram em Grey’s Anatomy ao decorrer das 11 temporadas e que hoje em dia fazem falta.

1 – Seriously? 

Nas primeiras temporadas de Grey’s, era comum a cada 5 palavras que os personagens falassem uma fosse “seriously”. Era marca registrada do texto de Shonda, mas hoje em dia não temos mais isso. Tem vários vídeos de compilados com os “seriously” já ditos na série e eu separei um para quem não conhece Grey’s se familiarizar com a palavra ou pra quem é fã matar a saudade.

PS: o “seriously” de Grey’s ficou tão famoso que a série Supernatural fez uma paródia de Grey’s em uma episódio da 5ª temporada e uma das coisas que os personagens de “Grey’s” falavam era Seriously. Vale a pena conferir e dar risada com Dean fanboy de Dr. Sexy (que no caso seria o McDreamy deles):

2 – McApelidos

original

Tudo começou com McDreamy, apelido que Yang deu a Derek na primeira temporada. Depois tivemos McSteamy, que era Mark Sloan. Surgiu então McArmy quando Owen entrou na série e também tivemos McVet (o veterinário que Meredith namorou na 2ª e 3ª temporada) e McDog, apelido do cachorro Doc que Meredith adota.

Outros McApelidos também foram criados ao longo das temporadas, como McLife, McAss, McDouche e por aí vai. McDreamy caiu em desuso hoje em dia, McSteamy já não está mais entre nós e agora só nos resta sentir saudade disso também.

3 – “It’s a beautiful night to save lives” 

… let’s have some fun. 

Derek costumava falar isso antes de alguma cirurgia e eu achava mágico. Sei lá, me passava uma segurança tão grande quando ele dizia a frase, uma certeza de que tudo iria dar certo. Acho que o que eu mais gosto em Grey’s é ver esse lance dos médicos realmente serem capazes de salvar vidas e eu ficava tão encantada que até pensava em fazer Medicina no vestibular. Mas obviamente ficou só no pensar e o máximo de médica que eu tem em mim é porque aprendi com a série.

SPOILER ALERT

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Pelo menos tivemos o último “It’s a beautifil day do save lives” no episódio 11×22 hein?

CDUavcaWIAEfjhF

.

.

.

.

.

.

.

.

FIM DO SPOILER

4 – “You’re my person”

enhanced-buzz-28944-1377270476-32

Com a saída de Yang da série, perdemos também os momentos Grey/Yang que era uma das melhores coisas em Grey’s Anatomy. A amizade das duas era tão legal e elas se completavam de uma forma tão incrível, que hoje em dia eu sinto que Meredith perdeu muito do que ela era quando Christina se mudou para Zurique. Pelo menos Karev tá sendo um ótimo substituto de Cristina na hora que Meredith precisa.

A frase das duas era “you’re my person”, referente a quando Cristina foi fazer um aborto e na parte de “Em caso de emergência” ela indicou Meredith como “a pessoa” dela. Desde então elas foram inseparáveis, mesmo quando brigaram. Elas estiveram juntas nos piores e melhores momentos de cada uma.

tumblr_inline_n5sgiaaret1rs5swo

giphy

Já estamos com saudade das “dance party” que as duas faziam para esquecer os problemas por 30 segundos.

tumblr_n6q7ssqLMy1sl9d05o1_500

5 – A Antiga Abertura

Há algumas temporadas a abertura da série mudou e nós não escutamos mais “Nobody knowsssss…” da música que tocava nas primeiras temporadas. Eu curtia bastante, não sei por que tiraram ela 🙁

Essas foram algumas das coisas que sentimos faltas em Grey’s Anatomy. Já passamos por tantas coisas nessa série que fica até difícil escolher 5 coisas que sentimos saudades. Poderia fazer um post gigantesco, falar sobre Denny Duquette, Mark Sloan, as músicas de Fray que tocavam na trilha sonora, as cenas dramáticas no elevador, todas as vezes que MerDer terminaram e voltaram, divagar sobre o que será da série agora… Foi tanto drama e tanta gente legal que morreu/foi embora que um post só é pouco. Mas uma coisa eu realmente não sinto falta: Izzie Stevens. Essa já foi tarde…

Mesmo achando que a série hoje em dia não tem a mesma graça de antes, eu sei que vou sofrer muito quando ela acabar. Afinal, foram 10 anos assistindo! É o relacionamento mais logo que já tive até hoje LOL

E vocês, assistem Grey’s? Tem alguma série que já acabou que faz muita falta? Diz aí nos comentários que outros post sobre outras séries podem rolar 🙂

Beijos

 

Série Nova, Vício Novo: 12 Monkeys

12monkeysposter

Fonte: Entertainment Weekly

Se tem um assunto para série/livro/filme que eu amo é “pós-apocalíptico”. Sabe quando alguma merda grande acontece no mundo e morre um monte de gente, seja por vírus, guerra ou qualquer tipo de revolução? Aí os poucos sobreviventes tem que viver numa sociedade destruída, lutando para sobreviver… Nossa, eu AMO! Quanto mais ferrado o mundo fica, melhor. E por isso já corri para conhecer a nova série do canal SyFy: 12 Monkeys.

O viajante no tempo James Cole viaja de 2043 para 2015 com a missão de impedir que um vírus letal seja liberado por uma organização conhecida como “O Exercito dos 12 Macacos”. O vírus, no ano original de Cole, matou 93,6% da população mundial. Cole precisará da ajuda da virologista Cassandra Railly, médica que em 2015 ainda não fazia ideia que seria tão importante no ano que o vírus foi liberado.

A série é inspirada no filme homônimo de 1995, que por sua fez foi inspirado no curta La Jetée. Eu ainda não assisti o filme, que conta com Bruce Willis e Brad Pitt no elenco, mas pretendo assistir em breve. Pelo o que eu andei lendo na internet, a série não tem muito a ver com o filme e pegou apenas a essência da história, desenvolvendo de outra forma.

Por se tratar de uma ficção científica, é preciso prestar bastante atenção nos episódios porque tem muita informação em 1 hora. Por enquanto só foram lançados 2 episódios nos Estados Unidos e o que aconteceu até agora na história serviu mais para deixar perguntas no ar do que explicar alguma coisa. Mas eu estou gostando da série e fiquei realmente curiosa para saber que diabos é esse Exercito dos 12 Macacos que quis acabar a terra dessa forma. E (SPOILER) já estou shippando Cole e Cassandra. <3 

No site americano da série (http://www.syfy.com/12monkeys) tem uma linha do tempo de cada episódio para você se situar onde Cole estava, em qual ano e fazendo o quê. Porque são tantas idas e vindas para o passado (ou seria presente?) que às vezes confunde. Eu mesma não sei se digo que estamos no passado em 2015 ou no presente, já que é meu presente, mas é passado para Cole porque ele é de 2043… Enfim, confunde mesmo!

Quem curte esse tipo de série dá uma conferida em 12 Monkeys e me grita lá no Twitter porque eu tô acompanhando e já estou ansiosa para os próximos episódios.

Dois fatos legais sobre a série:

  1. Bruce Willis foi convidado para fazer uma participação, mas ainda não foi confirmado nada.
  2. Os atores que fazem Cole e Cassandra faziam Nikita, série cancelada em 2013.

Infelizmente, ainda não tem previsão de quando a série vai começar a passar no SyFy Brasil, então o negócio é recorrer ao amado Torrent para conseguir assistir.

Beijos 🙂

“Are You The One?” Brasil estreia em Fevereiro!

ayto-630x360

Não sei se vocês já ouviram falar sobre a série da MTV “Are You the One?”, mas no próximo mês irá estrear na MTV Brasil a versão nacional!

tumblr_nfiuepi0dP1txf1ofo1_500

Pois é, gente. Tô nessa animação toda porque eu acompanhei a 2ª temporada da versão americana e fiquei simplesmente VI CI A DA! É o tipo de programa que você sofre, chora, dá risada, torce pelo casal, xinga muito e termina o episódio em posição fetal querendo mais.

Se você não sabe como funciona esse programa, aqui vai um resuminho que a Jeu fez pra você:

“Are You the One?” junta 20 pessoas (10 homens e 10 mulheres) em uma casa durante 10 semanas. Cada um foi selecionado a dedo por não ser a pessoa mais sortuda no amor, do tipo que só tem relacionamento tóxico e não dura mais que dois meses com a mesma pessoa. Esses jovens lindos, sarados e péssimos em relacionamentos vão conviver durante essas 10 semanas e vão formando pares aos poucos, porque claro que em uma casa com 20 pessoas a pegação vai rolar solta.

Só que tem um porém, que é a graça do programa todo; a MTV já escolheu os pares perfeitos. Baseado nas personalidades, experiências de vida e blá blá blá, a produção já decidiu quem faz par com quem na casa, mas os participantes não sabem. Então, em 10 semanas eles irão formando pares conforme se conhecem até acertarem os 10 pares. No final, se eles acertarem todos os pares em até 10 tentativas, levam 1 milhão de dólares para dividir entre os 20 participantes.

tumblr_ngdr28RgM21u3lh1xo1_250 tumblr_ngdr28RgM21u3lh1xo2_250

Toda semana tem um desafio e os participantes formam pares. Os três casais que vencem o desafio vão para um encontro e concorrem a chance de ir para a Cabine da Verdade no dia da cerimônia semanal. Os outros participantes votam em qual casal eles querem que vá para a Cabine e o casal escolhido é scaneado (sim, o negócio é tecnológico). Se eles forem um Perfect Match, saem da casa e vão curtir uma lua-de-mel até o programa terminar. Se não, voltam para a casa e a saga continua.

O kisuco começa a ferver quando os casais formados durante o jogo se apaixonam de verdade e descobrem que não formam um Perfect Match. Na teoria, você tem que seguir em frente e procurar seu par perfeito de verdade, mas na prática acontece um pouco diferente e é aí que você começa a sofrer.

tumblr_nfao6oBCBL1u3lh1xo1_250 tumblr_nfao6oBCBL1u3lh1xo2_250

Na 2ª temporada tivemos Brandon lutando por Christina durante todo o jogo, mesmo sabendo que ela não era o Perfect Match dele. Tivemos também um dos participantes que encontrou o Perfect Match dele e teve que sair da casa, mesmo apaixonado por outra mulher. Rolou lágrimas e a Perfect Match dele dizendo que sabia que ele não a amava, foi de partir o coração.

Claro que rola briga, muitas festas, nego se pegando loucamente e tem até o Quarto do Sexo, para os participantes que quiserem testar de verdade se formam um par perfeito em tudo durante as tentativas. Podem ficar falando que é armado, que todo mundo já sabe qual o Perfect Match, mas eu acredito fielmente que é tudo verdade!

A versão nacional vai estrear no dia 01/02 e eu já tô ansiosa, porque se tem uma coisa que brasileiro faz bem em reality show é barraco e baixaria. Torcendo pra ter muita treta no Are You The One Brasil!

Quem quiser acompanhar, a MTV Brasil está no canal 121 na NET, 86 na Sky, 29 na Claro TV, 103 na VIVO TV, 132 na OI TV e 73 na GVT.

Beijos 🙂