Jessica Jones

jessica jones

Que a função da Netflix é acabar com as nossas vidas não é novidade, né? Mas Marvel’s Jessica Jones atingiu níveis absurdos, chegando a ser a série mais assistida na Netflix no último semestre de 2015, desbancando até o sucesso de crítica Narcos. Ao mesmo tempo a série recebeu duras críticas, criando aquele clima de “ame-a ou deixe-a”, já que, pelo menos pra mim, ficou bem claro que você ou ama ou odeia Jessica Jones. eu faço parte do Team que ama desesperadamente

Se você esteve pescando no lago Titicaca nos últimos quatro meses e ainda não sabe quem é essa Jessica Jones que eu tanto falo, vai aqui a sinopse oficial da Netflix: Após um fim trágico de sua breve carreira de super-herói, Jessica Jones (Krysten Ritter) tenta reconstruir sua vida como uma detetive particular, lidando com casos envolvendo pessoas com habilidades notáveis em Nova York.

A primeira coisa que me chamou atenção na série foi a ausência de uma figura masculina protagonizando com a Jessica. De início, ela não tem pai, irmão, amigo, ficante ou namorado com ela. Ela é apenas Jessica Jones, a investigadora particular com super-poderes. O episódio continua e você acaba vendo mais interações com personagens femininos; a advogada Jeri Hogarth, a apresentadora e ex-atriz Trish Walker. Com o tempo, os personagens masculinos vão aparecendo, mas em momento algum eles roubam o protagonismo feminino na série, nem mesmo o próprio vilão da história, o Kilgrave, interpretado magnificamente por David Tennant. Barty Crouch Jr.

Aliás, o vilão é um dos pontos fortes da série. Kilgrave sempre está impecável, com seus trajes formais e nunca suja as mãos, afinal, não precisa. Tendo o poder de controlar mentes, ele sempre manda alguém para fazer o trabalho sujo. Tennant Doctor Who faz um trabalho excepcional mostrando um homem que parece até ser comum, frágil, o tipo de pessoa a qual não associaríamos a falta de escrúpulos característica de Kilgrave. Outra coisa digna de menção é a obsessão do personagem pela cor púrpura, uma referência aos quadrinhos, onde ele tinha a pele e os cabelos na tonalidade púrpura graças a um acidente químico. Até a própria série explora esse lado, usando e abusando de tons de roxo. achei tendência

Kilgrave

Outro ponto que me chamou atenção foi o modo como a personagem Jeri Hogarth — que nos quadrinhos é um homem — foi tratada. Ela é uma mulher, homossexual, casada, e em nenhum momento o seriado tentou usar isso para vender um fetiche. como outros estúdios por aí fazem A Jeri é o que ela deveria ser: apenas uma advogada casada e que não tem um pingo de princípios, sendo tratada com a normalidade que deveria lhe ser dirigida sempre.

A construção das personagens femininas em Jessica Jones também merece palmas. Finalmente temos uma variedade de mulheres que discutem algo além de cabelo, homem e roupa. Mas Thamy, qual é o problema de falar de cabelo, homem e roupa? Nenhum! Mas mulheres que só se juntam pra falar de superficialidades é um esteriótipo que já deu o que tinha que dar, e as mulheres já estão cansadas de serem representadas dessa forma.

A série também retrata vários tipos de relacionamentos abusivos e a própria protagonista sofre de Transtorno de Estresse Pós-Traumático em função de um relacionamento desse tipo. O modo como a estrutura psicológica dos personagens é explorada, permitindo que você acompanhe e se envolva no desenvolvimento e o crescimento dos personagens é genial. Temas polêmicos como culpabilização da vítima, estupro, aborto e uso de drogas também estão inseridos no enredo, com uma abordagem sensível, mas ao mesmo tempo imparcial.

Jessica e Kilgrave

Como nem tudo são flores… O enredo foi bem planejado, a execução eletrizante, prendendo o espectador desde o começo, mas nos últimos episódios se perdeu um pouco. A série não perde muitos pontos por causa disso, compensando com personagens fortes, boas sequências de luta e edição impecável.

No geral, Jessica Jones é uma série de super-heróis que mexe com a sua cabeça, te faz refletir sobre assuntos que você nunca pensou, mas você aproveita cada segundo. Junção perfeita de ação, drama e um pouco de humor ácido porque ninguém é de ferro, né?

E você, já assistiu Jessica Jones? Quer assistir?

 

A nova nova heroína da Marvel é negra, nerd e tem… um tiranossauro ao seu lado.

Moon_Girl_feat

Ah Marvel, assim fica difícil não te amar! A nova aposta é uma heroína que nada mais é negra e nerd, além de pré adolescente e ter ao seu lado um Tiranoussauro vermelho.

moon-girl-and-devil-dinosaur-cover

 

Moon Girl and Devil Dinosaur será lançada ainda este ano – estima-se em novembro ou dezembro – nos EUA. Mais detalhes segundo a EW, Moon Girl conta as aventuras de uma pré adolescente ambiciosa, que planeja estudar em grandes instituições e tem DNA alienígena. De inicio ela vai se sentir deslocada por conta disso, mas alowww, ela tem um Tiranossauro ao seu lado para ajudar com que seu dia-dia seja ainda mais fantástico. Alguém duvida?

11243671_410883659111517_854433096_n

A justificativa sobre a publicação, segundo Natacha Bustos foi a seguinte:

“Um número maior de leitores está procurando por personagens com os quais eles podem se identificar. E, acima de tudo, [a Marvel tem] o objetivo de fazer com que qualquer leitor, seja lá qual for sua história ou estilo de vida, seja capaz de transcender suas própria identidades e se ver em um espelho de entretenimento por 20 ou 30 minutos, sem qualquer diferença”.

Legal, né? Fora que a publicação também vai ser uma otima pedida para os fãs mirins da Marvel que estão surgindo especialmente por conta dos filmes. Já estou louca para colocar as mãos em minha edição e ver se eles realmente vão acertar com essa nova heroína! E vocês? Empolgados?

moon-girl-and-devil-dinosaur-600x849

XoXo

Trailers da Semana

A semana que passou foi boa por motivos de: saiu um monte de trailer legal de filmes que irão estrear esse ano e no próximo. Separamos alguns trailer que vale a pena conferir, surtar e morrer de ansiedade para o filme estrear logo.

Fantastic Four

A nova versão do Quarteto Fantástico tem estreia em Agosto de 2015 aqui no Brasil e conta com um elenco excelente: Miles Teller (Whiplash) como Sr. Fantástico, Kate Mara (House of Cards) como Mulher Elástica, Jamie Bell (que será eternamente Billy Elliot pra mim) como O Coisa e Michael B. Jordan (Fruitvale Station) como Tocha Humana. Conhecendo o talento dos 4 atores, já podemos torcer pra ser filmão.

Ant-man

Homem Formiga vai ganhar sua versão para o cinema e eu realmente não sei o que esperar desse filme. Como não sou muito familiarizada com esse herói Marvel, vou de coração aberto para o cinema. Se nada der certo, pelo menos tem Paul Rudd na telona por umas 2 horas. Eu não me importo <3

Estreia prevista para Julho no Brasil.

Batman Vs. Superman: Origem da Justiça

Pra aumentar a eterna briga entre fãs da Marvel e fãs da DC Comics, saiu o trailer de Batman Vs. Superman. Teremos Ben Affleck como Batman, uma escolha que causou tanta polêmica na época do anúncio que fiquei até com pena dele. E Henry Cavill novamente como Superman. Mas o resto do elenco tá sensacional: Jesse Eisenberg como Lex Luthor, Jeremy Irons como Alfred, Amy Adams retorna como Lois Lane e por aí vai.

É esperar até 2016 pra ver o que esse elenco de peso e plot tem para nos oferecer.

Amy

Saindo da linha heróis e entrando na do sofrimento, teve teaser trailer do documentário que vai mostrar um pouco a vida de Amy Winehouse. Vai ser tenso de assistir e ver como o vício levou mais uma pessoa talentosa como Amy era.

Ainda não há data de previsão de estreia aqui no Brasil.

Star Wars: Episódio VII

E pra finalizar saiu o tão esperado trailer de Star Wars Episódio VII. Eu não ligo muito para Star Wars, assisti os filmes e tal mas não achei essas coisas toda que clamam. Porém, é um fandom bem apaixonado e que estava esperando esse trailer como eu esperava sair qualquer coisa de Crepúsculo, então super entendo. Além do mais tem Harrison Ford de volta como Han Solo. Acho que vou dar uma chance para esses novos episódios quando estrear em Dezembro desse ano.

2015 tá prometendo com tanto filme bom que vai estrear. Ainda tem bastante trailer que não foi lançado como de Jogos Vorazes Parte 2, por exemplo. Bora esperar coisa boa vindo por aí!

Beijos 🙂

Equipe de Vingadores só com Mulheres? Marvel Anuncia a “The A-Force”

AFORCE-1

 

Calma lá que só pela capa eu já estou extremamente feliz!!! Várias heroínas que curto bastante vão fazer parte da nova HQ com previsão de ser lançada em Maio.  A série faz parte da saga Secret Wars e segundo o site Mashable este novo time só de garotas vai liderar a parada.

O time vai ser composto por She-Hulk, Dazzler, Medusa, Nico Minoru, e também uma nova super heroina com poderes cosmicos chamada de Singularity. Os roteiros são de duas mulheres também! G Willow e Marguerite Bennet são as responsáveis e os desenhos ficam por conta de Jorge Molina.
E aí? Já é Maio? Já é Maio? Maio meu filho, cadê você? Ai que ansiedade! Espero que dê certo, afinal as edições de She-Hulk foram canceladas no ano passado. =( Justamente quando eu ia começar a acompanhar! Armaria!

XoXo