Resenha: Garoto Encontra Garoto – David Levithan

s67vxy

ISBN: 9788501047779

Ano: 2014

Páginas: 240

Língua: Português

Editora: Galera Record

Preço médio: R$ 25,00

Ebook: R$ 16,15

Sinopse: Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrarreligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola… E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!

Poderia ser mais um jovem-adulto sobre amor. A fórmula é a mesma: casal se conhece, se apaixonam, algo acontece para separá-los e passamos alguns capítulos sofrendo até que eles ficam juntos novamente. O grande diferencial de Garoto Encontra Garoto é justamente viver a mesma história de amor juvenil sob a perspectiva de um adolescente gay.

Paul vive em uma realidade bem diferente dos garotos gays de sua idade; ele é assumido e feliz. Seus pais o aceitam com todo amor do mundo, a escola em que ele estuda dá liberdade para que os alunos gays possam viver em paz, além de ser totalmente diferente em diversos aspectos. As líderes de torcida se apresentam em motos Harley Davidson. O quaterback do time é uma drag-queen que prefere atender pelo nome de Infinite Darlene e ocasionalmente os meninos heterossexuais se apaixonam por meninos.

Ele conhece Noah em uma livraria e descobre que ele é o novo aluno de sua escola, os dois se conectando logo de cara. Noah é o típico garoto com mente de artista, o que deixa Paul ainda mais apaixonado e pronto para se envolver com alguém depois do fim de um relacionamento nada legal. Mas é claro que nós temos que sofrer um pouco antes deles ficarem juntos “felizes para sempre”. Paul acaba cometendo um erro e machucando Noah, sendo obrigado a ralar para reconquistar sua confiança e amor, já que Noah também teve o coração partido pelo ex-namorado.

Como se não bastasse tem que correr atrás e provar para Noah que eles podem ser felizes, Paul ainda tem que ajudar Tony, seu amigo com pais extremamente religiosos que não aceitam que o filho é gay, e também precisa lidar o fato da melhor amiga Joni estar namorado o maior babaca preconceituoso da escola. É tanto problema na vida de Paul que a história poderia ser o mais dramática possível, mas é justamente o contrário.

Eu ainda não li os outros livros do autor (Todo Dia e Will & Will) mas definitivamente vou correr para conferi-los, pois David Levithan tem aquele jeito gostoso de escrever, sabe? Como John Green e Rainbow Rowell. Eles têm esse dom de falar sobre assuntos que são polêmicos e pesados de uma forma fofa, que te faz mais rir do que chorar. Em Garoto Encontra Garoto, ele faz arder aquela chaminha de esperança de um dia termos um mundo como o de Paul, onde os garotos gays possam viver em paz com sua orientação sexual e a sociedade seja o menos preconceituosa possível. O livro já tem mais de 10 anos e ainda assim não tivemos tantos avanços como os que David um dia imaginou para esses adolescentes que só querem ser felizes. Um quaterback que anda de salto-alto e maquiagem pelos corredores da escola ainda choca muito as pessoas e Infinite Darlene não teria essa liberdade toda para ser quem ela quer.

Porém, podemos viver um pouco nesse mundo ideal na história de David Levithan. Lá, Paul não precisa lutar contra os pais para viver da maneira que deseja e tem um trecho em que ele e Tony estão conversando que mostra exatamente como ele tem sorte:

“Quando conheci você, não podia acreditar que alguém como você pudesse existir, e nem que uma cidade como a sua pudesse existir. Eu achava que entendia as coisas. Pensava que acordaria todas as manhãs com um segredo e iria dormir todas as noites com o mesmo segredo. Achava que minha vida só começaria quando eu estivesse longe daqui. Sentia que tinha descoberto uma coisa sobre mim cedo demais, e que não havia nada que eu pudesse fazer para reverter a verdade. E eu queria reverter, Paul. Aí, conheci você na cidade e no trem, e de repente pareceu que uma porta foi aberta. Vi que não podia viver como vinha vivendo, porque agora havia outra maneira de levar a vida. E parte de mim amou isso. E parte de mim odeia. Parte de mim, essa parte escura e apavorada, deseja que eu jamais tivesse descoberto como poderia ser. Não tenho a coragem que você tem…”

É exatamente isso que Garoto Encontra Garoto traz para o leitor; uma porta aberta. Para aqueles garotos que descobriram essa tal verdade cedo demais como Tony e tem medo, sabem que não serão aceitos pelos pais e sociedade. Que vão pegar esse livro e se agarrar a essa esperança que o autor passa através de uma história tão simples e que tantas outras vezes contadas de forma diferente, mas com a mesma intenção.

É apenas um garoto que conheceu um garoto, se apaixonaram e vão lutar por esse amor. Como não amar, hein?

Beijos 🙂