Parceria com autores nacionais – 2016

unnamed

Olá pessoal! Esse ano estamos fazendo de uma forma diferente e querendo conhecer cada dia mais e mais autores. Para quem não conhece o Blog, deixa eu me apresentar: Me chamo Mirela Paes e desde 2014 vinha comandando o vlog junto com uma amiga. Em 2015 resolvemos abrir o blog também, assim teríamos como divulgar e compartilhar mais material.

No #2DB temos uma missão: compartilhar, divulgar e abrir cada vez mais espaço para a literatura nacional. 

Sendo assim autor, dê uma espiada no blog, no canal e não deixe de preencher a planilha caso queira ser o nosso parceiro. Temos mais de 500 mil visualizações em nosso canal!

Tem alguma dúvida sobre a parceria? Aqui explico bem direitinho, lembrando que a parceria é GRATUITA! Mas vocês podem contratar alguns serviços como Publipost ou Espaço publicitário em nossas redes.

Parceira com autores, como funciona: 
– Por motivos de segurança, não aceitamos pdf. Apenas livros físicos/impressos/Manuscritos/Link do Wattpad ou outra plataforma digital/Ebooks enviados diretamente pelo sistema da Amazon.
– O livro ou manuscrito deve ser enviado para nossa caixa postal. Endereço abaixo.
– O material enviado sempre aparece em vídeo no vídeo de Recebidos/Book Haul/Correio.
– A resenha vai ser postada assim que concluirmos a leitura e será totalmente honesta e sincera. Geralmente entre a notificação ao autor e o post demoramos cerca de um mês.
– Podemos fazer uma promoção com material enviado pelo autor. Pode ser kit de marcadores, kit do livro com marcadores, livro, brindes… ele escolhe entre facebook ou instagram para que o sorteio seja realizado. .
– Caso o autor queira colocar um banner de divulgação em nosso blog, favor consultar nosso mídia kit.*
– Fotos produzidas para os posts são de nossa autoria. Em caso de publipost, são enviadas antecipadamente para previa aprovação.
– No caso de um publipost, o material escrito ou em vídeo será enviado antecipadamente para previa aprovação.
– O Autor precisa responder ao questionário que será enviado, para que a equipe tenha todas as infos sobre o seu trabalho. Caso queira adicionar mais alguma informação, fique a vontade.
– Caso o livro ainda não tenha sido lançado, o autor pode solicitar um post de divulgação, mas o questionário precisa ser respondido da mesma forma.
– Em caso de publipost, consultar nosso mídia kit.*
– Em caso de realização/cobertura de eventos, por favor repassar informações do mesmo por resposta no campo “outros” do questionário.
Caso o autor não more em Recife, o material deve ser enviado para a nossa caixa postal:
#2db
Caixa Postal 8397
Recife- PE (shop Rio Mar)
Cep: 51110-900
Em caso de dúvidas é só falar com a gente!
Nos envie um email no contato@doisdb.com ou preencha essa planilha para que a gente possa entrar em contato: https://goo.gl/TVvv71
XoXo

Entrevista com a autora Dayana Araújo #NovembroNacional

dayana foto

 

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Olá, leitores do dois dedos de bagunça! Me chamo Dayana Araújo. Tenho 22 anos e sou de Recife. Sou escritora publicada há dois anos. Adoro literatura. Sem ela não seria a pessoa que sou hoje. Vivo entre o mundo real e o da minha imaginação. Adoro assistir séries dos mais variados gêneros. Amo chick lits e livros com mistério e suspense.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Escrevo desde dos quatorze anos. Comecei por motivos de uma doença. Queria esquecer as coisas ruins que estavam acontecendo comigo e desabafei nas letras tudo que sentia. Foi terapêutico e motivador, pois até então, não sabia o que queria fazer da vida e foi nesse momento que descobri.

A minha maior inspiração foi a irlandesa, Marina Keyes. O primeiro contato que tive com os livros dela me abriram a mente para o mundo da literatura feminina, até então, não lida por mim. As histórias eram tão sinceras, espontâneas, que parei de ter medo de mostrar as pessoas o que escrevia. Meus personagens eram tão errados, imperfeitos que achei que não mereciam ser publicados. Foi por causa dela que percebi que temos que ser verdadeiros com quem irá ler e com os personagens da história.

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente. 

Minha primeira publicação foi no Wattpad. Coloquei alguns capítulos de degustação do meu primeiro livro: A garota do ônibus e publiquei alguns contos lá. Foi bem legal e motivador, visto que algumas pessoas que leram se tornaram amigos nas redes sociais e acompanham meu trabalho até hoje. Em seguida, publiquei  meu primeiro livro por uma editora por demanda.  Hoje sou independente.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Meu estilo varia muito. Depende do gênero que estou escrevendo. Quando escrevo meus chick lits gosto de narrativas ágeis, escrita em primeira pessoa e muitos dialógos. Quando escrevo livros de terror, suspense, opto em terceira pessoa, uma narrativa densa e focada mais no psicológico dos personagens.

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Bem, o livro físico sempre vai ser meu queridinho. Porque é tão bom você autografar, ter ele na sua estande, poder ir as feiras e apresentar as pessoas; porém é o que mais gasta e dá mais trabalho. Ás vezes ocorre problemas com correios, gráficas e você acaba não recebendo e seu leitor fica sem. Já o digital, os custos são bem menores, o resultado é mais rápido e alcance também. Não tem correios, gráficas, o livro vai direto para o leitor. Mas tem sempre aqueles que têm preconceito e acabam não valorizando e achando que por ser digital, ele é inferior. E esse é o lado negativo.

A-garota-do-ônibus

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

Bom, eu não tenho lançamentos, porém posso falar do livro que tenho publicado, A garota do ônibus. É uma história popular, com personagens caricatos da nossa cultura Pernambucana: A barraqueira. O cobrador paquerador. O motorista amigo de todo mundo. A galera que faz bagunça no busão. Os cantores e músicas da nossa cidade. A história é centrada em personagens comuns, que facilmente podemos encontrar no nosso dia a dia. E mostra a relação de amizade que pode surgir em uma simples viagem de ônibus para seu trabalho.

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

Estou achando bem produtivo. Hoje as editoras estão mais abertas aos autores e as plataformas digitais estão permitindo que todos realizem seus sonhos de serem publicados.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Para aqueles que vivem com simplicidade e gostam diversão, vamos embarcar nessa viagem?

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

Essa é  a melhor parte! Tenho muitos! 2016 será um ano recheado de livros meus. Irei lançar um chick lit no começo do ano que vem. A história se passa em Recife e narra a vida de uma garota super azarada com tudo na vida e que no meio de toda bagunça vive em busca da felicidade que pode estar bem a frente de seus olhos.

Também tenho um livro de contos sobrenaturais que envolvem bruxas e lendas urbanas, que acho que irei lançar no Halloween do ano que vem. Na metade do ano também pretendo lançar alguns contos teens e um livro de suspense. ( vamos ver se consigo! rs)

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter..

Gostaria de agradecer a oportunidade e o espaço. Gosto muito do blog de vocês. É uma honra poder estar aqui. Sou uma fã =D <3

Bom, podem me encontrar:

Facebook: Dayana Araújo

Instagram: dayanaskaraujo

Twitter: escritoradayana

Snapchat: escritoradayana

[RESENHA] ANARDEUS – WALTER TIERNO

anardeus

ISBN: 9788578552053

Ano: 2013

Páginas: 184

Língua: Português

Editora: Giz Editorial

Preço Médio: 25,00

Skoob | GoodReads

Anardeus nasce feio, cresce ignorado e se torna um adulto desagradável. Sente muito frio, o tempo todo, e só desfruta o conforto do calor quando testemunha tragédias e horrores. Ele odeia tudo e todos, menos sua irmã gêmea, Isabel, sua antítese: linda, amável e cheia de calor.
Anardeus, com a sua personalidade detestável, é um anti-herói incomum e, por isso mesmo, tão interessante. O mundo não deseja Anardeus. Anardeus não deseja o mundo. Mas terão que viver juntos até o final apocalíptico e perturbador.
Anardeus, no calor da destruição tem como cenário São Paulo e seus personagens cínicos, loucos, egoístas. Um romance sem rótulos ou lugar-comum, para ler e sentir tudo – menos indiferença.

É difícil falar exatamente do que se trata Anardeus, mas uma coisa eu tive certeza: eita livrinho intenso. Eu senti como se fosse um soco no estomago, sabe? De tão crua, real, cruel e “doida” essa história é e de como ela foi tão bem desenvolvida pelo Walter Tierno.

Para começar, esse não é um livro de leitura fácil e não é por conta da complexidade do texto, nem nada do tipo. Anardeus trata de situações intensas e muitas vezes tabu, deixando o leitora desconfortável em algumas passagens em que você pensa “que merda é essa?”. Mas quanto mais intenso ele ficava, mais eu me envolvia e queria essas “tapas de realidade” dadas em meu rosto. É o tipo de experiência que poucos livros te proporcionam.

Dividido em três narrações (Anardeus, O Fotógrafo e Isabel), conta a história de irmãos gêmeos que são diferentes em tudo: Isabel é quente como o fogo e calorosa com todos ao seu redor, conquistando todo mundo com um poder de sedução indescritível e beleza fora do comum. Já Anardeus é frio, calculista, apático e descrito como um homem de aparência detestável. Ele sente muito frio o tempo inteiro – enquanto sua irmã sente muito calor sempre – e os raros momentos em que esse frio não o faz precisar vestir inúmeras camadas de roupas são quando está presenciando (ou desejando até acontecer) algo trágico, como um acidente de metro ou um avião destruindo um prédio.

A crueldade no livro não vem só quando essas tragédias acontecem, mas também ao mostrar a vida que Anardeus levou desde que nasceu. Fruto de uma família desestruturada, sempre foi rejeitado por todos enquanto via sua irmã ser exaltada em diversos aspectos. Isso poderia causar um atrito entre os irmãos, porém, eles têm uma relação bem intensa e que muitas vezes cai no tema tabu. Sim, é isso mesmo que você está pensando e algumas pessoas vão querer fechar o livro nesses momentos, mas vai por mim: continue.

O plano de fundo dessa história é o que faz o livro ser tão bom, além do modo que Walter narra todas as situações com tanta realidade. Nele não tem meias palavra e por isso eu reforço que não é uma leitura fácil, muito menos para quem ainda não atingiu certa maturidade. Anardeus é o típico anti-herói que muita gente pode odiar, porém, você acaba abraçando a causa dele e torcendo por mais que ele seja cínico, cruel, egoísta e, utilizando a única palavra para descrevê-lo, escroto. Não existe um personagem bonzinho nesse livro, nem mesmo Isabel que sempre teve tudo de mão beijada por ser tão linda e sensual. Ela tem seus momentos de crueldade, só mostrando que existe um pouco de maldade dentro de cada ser humano.

E colocar São Paulo como o cenário dessa história só torna tudo mais perfeito. Eu sempre sinto certa melancolia em São Paulo, por ser uma cidade tão grande e com pessoas tão diferentes. É o típico lugar com milhões de pessoas, mas que você vai se sentir sozinho mesmo no meio da Avenida Paulista lotada. Anardeus se sentia sozinho no meio dessa megalópole e talvez seja essa a explicação para tanto rancor no seu coração. Se bem que, ao terminar o livro, você duvida muito que Anardeus, ou até mesmo Isabela, tenha coração. Eles tinham uma missão nesse mundo e souberam cumprir direitinho, mesmo que para isso você tenha que terminar com uma tragédia já esperada, mas que não tira o brilho desse livro que só reforça que temos sim autores brasileiros incríveis e histórias maravilhosas.

Beijos 🙂

Resenha: O Plano é o Amor – Neiva Meirele

o-plano-c3a9-o-amor

ISBN: 9788578552480

Ano: 2015

Páginas: 192

Língua: Português

Editora: Giz Editorial

Preço Médio: 29,90

Sinopse: Giovana acabara de realizar um grande sonho: casar com Rick, o amor de sua vida, ela não poderia estar mais feliz. Mas essa nova etapa que tanto fantasiou começou a se tornar um grande pesadelo. Constantemente testada, ela vivia sem forças, sentia–se sugada e prestes a se entregar, a ponto de desistir de seu plano de felicidade.

E, muitas vezes, sentindo–se abandonada, ela chegou ao ponto–limite de suas forças quando viu o caos se instalar em sua vida. Então, uma habilidade especial, algo que ela nunca deu muita atenção sobre si mesma, reapareceu, o sinal, algo que ela desejou, imediatamente aconteceu. Pensou que tudo iria melhorar… Mas há um plano para ela.

E Giovana sabe que ainda tem muito a aprender. Venha se emocionar com uma história sobre o perdão, reconciliação e, sobretudo, a Fé.

Devo começar a resenha dizendo que, ao receber o livro para ler, eu não imaginei que ele fosse ser da forma que transcorreu durante a leitura. A sinopse indicava um romance bem Nicolas Sparks, sabe? Com drama, lágrimas, amor que só desenrola na última linha da última página. Mas “O Plano é o Amor” vem falar de outro tipo de amor; a fé. O amor por Deus e como ele pode transformar a vida das pessoas.

Giovana sabia que era escolhida por Deus e tinha uma missão na terra desde nova, até então desconhecida. Ela era apaixonada pelo marido Rick e juntos eles viveram lindos 5 anos de amor e companheirismo, até que a tia de Rick, que o criou como um filho, entra na vida do casal. Por questões financeiras, eles têm que morar com a tia Neli e essa senhora também tem uma missa de vida: infernizar a vida de Giovana e afastá-la de Rick.

Desde o primeiro segundo que Neli aparece na história ela é a personificação da sogra diabólica, daquelas clássicas que todo mundo te alerta que um dia você terá na vida e será literalmente um inferno. Neli não mede esforços para alfinetar Giovana em tudo que ela faz, desde sua rotina em casa, sua comida, o fato de ela e Rick ainda não terem um filho. Tudo é motivo para falar sem meias palavras e muitas vezes de forma agressiva, com palavrões hardcore. Mas Giovana aceita tudo calada, algo impressionante. Tá pra nascer uma pessoa tão “alma elevada” como ela para aguentar tantas porradas que Neli dá diariamente, às vezes sendo até mesmo exagerado como alguém consegue manter tanto a calma e a classe naquela situação.

O que leva a outra questão que me incomodou um pouco na história. Rick, vendo a mulher sofrer tanto com a implicância da tia e muitas vezes sendo a vítima do temperamento de Neli, nada faz para reverter a situação. Ok, ele respeita a tia e a considera uma mãe, mas em diversos momentos eu senti falta de ele ser “homem”, sabe? De chegar e falar que não é nada ok a tia tratar a mulher daquele jeito e baixar um pouco a bola dela. Ao invés disso, Rick pede que Giovana tenha paciência, que as coisas irão melhorar para eles um dia, tirando o problema das costas dele para não criar uma desavença ainda maior em casa. E Giovana tem paciência, claro. Porque ela é um poço de paciência em meio a aquele caos.

Cada dia que passa e Neli fica mais e mais agressiva com Giovana, sua missão na terra fica mais clara: ela precisa mostrar a Neli o caminho da fé e livra-la dos “demônios” que estão a deixando daquela forma. Foi nesse ponto da história que eu entendi qual era o verdadeiro tema do livro. A autora escolheu abordar esse lado da religião, que envolve possessão demoníaca, espíritos do mal comandando a vida de alguém e como a fé é capaz de mudar a vida das pessoas. Meu “problema” com o livro não foi ele falar sobre religião, até porque um dos meus livros favoritos (A Menina que Fazia Nevar) tem essa temática também. Mas foi o jeito que a religião foi desenvolvida. Eu simplesmente não fui cativada pelo jeito que as coisas transcorreram, já imaginando como seria o final quase na metade do livro.

Não foi uma história que mexeu comigo ou me envolveu a ponto de eu torcer pelos personagens. Como mencionei, Giovana é tão paciente que eu acho improvável alguém ser desse jeito, independente da fé da pessoa. E Rick não se mostrou ser esse homem perfeito e apaixonado que Giovana descrevia, sendo imparcial demais em relação a rincha da tia com a esposa e pulando do barco nas horas de tempestade para se salvar e deixando a esposas a mercê das maldades.

A autora escreve bem e desenvolveu uma história de maneira linear, porém, foi uma história que não serviu pra mim. Acho que quem se interessa mais pelo assunto vai adorar o livro, até porque ele tem passagens bíblicas em cada capítulo e menções de músicas gospel, então O Plano é o Amor será um excelente livro de leitura rápida e bem escrito para os interessados no tema.

Beijos 🙂

Resenha: Confissões On-line – Iris Figueiredo

ISBN: 9788563993748

Ano: 2013

Páginas: 240

Língua: Português

Editora: Generale

Preço médio: R$ 36,00

Sinopse: Prudência é uma característica que só consta no sobrenome de Mariana
Prudente. A menina viu sua vida mudar de cabeça para baixo em poucos meses: perdeu a popularidade, o namorado, a melhor amiga e o grande
sonho de fazer um intercâmbio. Agora, Mariana vê seu nome rabiscado nas cabines do banheiro da escola e escuta fofocas sobre ela pelos corredores do colégio e fica sem rumo. O vestibular se aproxima, sua irmã está enlouquecida por causa do casamento marcado, e tudo que ela quer é não pirar enquanto suporta os últimos meses no ensino médio.
Sem lugar para desabafar, Mari vê no ambiente virtual uma chance de descarregar todas as angústias do mundo off-line, criando o vlog “Marinando”. Com sua banda preferida como trilha sonora, ela conta com a ajuda de Arthur e Carina para mergulhar no mundo virtual e esquecer os problemas do mundo real. Com uma câmera na mão e alguns vídeos na internet, Mariana Prudente vê sua vida mudar mais uma vez, pois chegou a hora de sair dos bastidores e ser a protagonista novamente.

Beijos 🙂