[RESENHA] A menina da neve, Eowyn Ivey

capa menina da neve
ISBN: 9788581638010
Ano: 2015
Páginas: 352
Língua: Português
Editora: Novo Conceito
Preço Médio: 23,00
Sinopse: Alasca, 1920: um lugar especialmente difícil para os recém-chegados Jack e Mabel. Sem filhos, eles estão se afastando cada vez mais um do outro. Em um dos raros momentos juntos, durante a primeira nevasca da temporada, eles constroem uma criança feita de neve. Na manhã seguinte, a criança de neve some. Dias depois, eles avistam uma criança loira correndo por entre as árvores. Uma menina que parece não ser de verdade, acompanhada de uma raposa vermelha e que, de alguma formam consegue sobreviver sozinha no frio e rigoroso inverno do Alasca. Enquanto Jack e Mabel se esforçam para entender esta criança que parece saída das páginas de um conto de fadas, eles começam a amá-la como se fosse sua própria filha. No entanto, nesse lugar bonito e sombrio, as coisas raramente são como aparentam, e o que eles aprenderão sobre essa misteriosa menina irá transformar a vida de todos.
Apenas em janeiro vou refletir sobre o meu top 10 de leituras, mas sem dúvida alguma, Menina da Neve vai ser um dos títulos na lista.
A Novo Conceito fez um promocional muito bacana e soube criar expectativa nos leitores sem entregar o grande tcham do livro. Isso foi super importante, pois foi um livro supreendente e que me tocou bastante.
A Menina da Neve é o livro de estréia de Eowyn Ivey e recebeu vários prêmios. E não é para menos: ela consegue fazer com que o leitor viva a dor e as expectativas de seus personagens com muita facilidade e com uma escrita leve.
Já vou dar uma dica de amiga: não ache que vai pegar esse livro e não se emocionar. Ou que vai ser uma leitura levinha de sessão da tarde. A Menina da Neve é um livro que me tocou profundamente.
Nele vamos acompanhar a vida do Jack e da Mabel, que são um casal de meia idade e que buscam por um novo começo, por novos ares. O sofrimento e os questionamentos do casal são dolorosos, mas o sofrimento de Mabel é extremamente palpável. O primeiro momento em que podemos ver o casal em uma sintonia alegre é quando eles resolvem montar uma boneca de neve. Eles capricham na produção e ficam extremamente satisfeitos com o resultado. Jack esculpiu um rosto delicado e Mabel finaliza com acessorios: cachecol e luvas.
A surpresa é que após montarem a boneca de neve, os acessórios somem. Existem pegadas, mas eles não sabem quem é. Eles começam a ver uma menina rondando proxima a casa. Ela usa esses acessórios e está acompanhada por uma raposa. Tentam contato com ela, mas não conseguem. A menina é como desejaram quando montaram a menina de neve e isso faz com que questionem a propria sanidade. É certo que a garota é aquela que eles criaram, e de forma alguma poderiam abandoná-la. Foi feita com muito amor. Foi feita com os dois, amada desde o começo, como poderiam abandoná-la?
Existe sim, um peso que faz com que se questionem até que ponto aquilo possa ser verdade, e é gostoso ver como fiquei confusa também. A questão é justamente essa: Estamos vivendo uma fantasia com os personagens ou vendo eles realizarem um sonho?
O livro é lindo, muito, muito lindo. E mais que isso, toca você profundamente e mostra uma grande construção do cenário e o contraste nele é enorme: As caçadas brutais ocorrem no mesmo lugar em que uma delicada e encantadora menina vem aquecer corações.
Foi sim, uma das minhas melhores leituras do ano e recomendo a todos que querem um livro sobre família, sobre superação e sobre amor: amor em todas as formas possíveis.
E aí? já leu também?
XoXo