[RESENHA] Um passado sombrio, Peter Straub

Um Passado Sombrio Peter Straub

Ano: 2016
Páginas: 392
Língua: Português
Editora: Bertrand Brasil
Preço Médio: 32,90

Sinopse: Em 1966, um carismático e astuto guru, de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, reúne um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitário de fraternidade, num ritual secreto que resulta em um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos. Quarenta anos depois, um escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual – além de marido de uma das garotas envolvidas –, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há décadas, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde então. Ao revelar as histórias individuais dos membros do grupo, Um Passado Sombrio eletrifica o leitor de maneira arrepiante e imprevisível – e prova que Peter Straub é, indiscutivelmente, um mestre do horror moderno.

Um grupo de cinco amigos é convidado para participar de um evento de um Sábio. Um dos amigos resolve não ir, não dando muita importância. O que seus outros 4 amigos (sua namorada, inclusa) acabam indo ao evento e participam de um ritual macabro. Isso vai marcar a vida de cada um de formas diferentes, mas durante anos vão se calar sobre o assunto.

Lee, o único dos amigos que não participou do ritual, é um escritor e resolve escrever um livro diferente dos outros que já foram lançados. Ele resolve então colocar o passado em foco e entrevistar os amigos e a esposa para entender tudo o que aconteceu. A ideia do livro é interessante, pois vamos absorver o que cada um dos participantes observou, vivenciou e guardou para si daquele ritual macabro, mas é por isso mesmo que se torna extremamente massante.
Compreendendo o que cada um passou, conseguimos identificar diferenças significavas, mas fiquei o tempo inteiro aguardando o terror. E isso se repetiu por todo o livro. Um pouco de suspense sim, mas como vamos acompanhar cada versão do ocorrido sem um grande respiro, a leitura vai se tornando massante. É como se o autor tentasse diferenciar bastante certos detalhes para o ponto de vista de cada pessoa, mas outros, muitas vezes só se repetem.

Como comentei: a ideia do livro é interessante, mas o terror que aguardava sentir nunca ocorreu. Fora que também achei um tanto bobo todos guardarem o segredo por tantos anos e só naquele momento, todos, com muita facilidade começam a se abrir.

Apesar disso, achei o final do livro bem sensato. Casou bem com a proposta e realmente fecha o arco do Lee, mata a nossa curiosidade sobre o ocorrido, mas como já comentei, o terror que você aguarda, ainda mais por ser um livro elogiado por Stephen King, nunca surge de verdade. Peter Straub tem outros 2 livros publicados no Brasil pelo selo Bertrand Barsil (Grupo Editorial Record). Mesmo conhecendo seu trabalho com um livro que não me cativou, confesso que fiquei bem curiosa para ler Mr X, que aborda como tema central a lenda de um doppelgänger.

 

XoXo

Mirela Paes

Escritora de final de semana. Viciada em livros, filmes e séries. No twitter só fala bobagem o dia todo e é completamente apaixonada por cachorros.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *