Resenha: O Plano é o Amor – Neiva Meirele

o-plano-c3a9-o-amor

ISBN: 9788578552480

Ano: 2015

Páginas: 192

Língua: Português

Editora: Giz Editorial

Preço Médio: 29,90

Sinopse: Giovana acabara de realizar um grande sonho: casar com Rick, o amor de sua vida, ela não poderia estar mais feliz. Mas essa nova etapa que tanto fantasiou começou a se tornar um grande pesadelo. Constantemente testada, ela vivia sem forças, sentia–se sugada e prestes a se entregar, a ponto de desistir de seu plano de felicidade.

E, muitas vezes, sentindo–se abandonada, ela chegou ao ponto–limite de suas forças quando viu o caos se instalar em sua vida. Então, uma habilidade especial, algo que ela nunca deu muita atenção sobre si mesma, reapareceu, o sinal, algo que ela desejou, imediatamente aconteceu. Pensou que tudo iria melhorar… Mas há um plano para ela.

E Giovana sabe que ainda tem muito a aprender. Venha se emocionar com uma história sobre o perdão, reconciliação e, sobretudo, a Fé.

Devo começar a resenha dizendo que, ao receber o livro para ler, eu não imaginei que ele fosse ser da forma que transcorreu durante a leitura. A sinopse indicava um romance bem Nicolas Sparks, sabe? Com drama, lágrimas, amor que só desenrola na última linha da última página. Mas “O Plano é o Amor” vem falar de outro tipo de amor; a fé. O amor por Deus e como ele pode transformar a vida das pessoas.

Giovana sabia que era escolhida por Deus e tinha uma missão na terra desde nova, até então desconhecida. Ela era apaixonada pelo marido Rick e juntos eles viveram lindos 5 anos de amor e companheirismo, até que a tia de Rick, que o criou como um filho, entra na vida do casal. Por questões financeiras, eles têm que morar com a tia Neli e essa senhora também tem uma missa de vida: infernizar a vida de Giovana e afastá-la de Rick.

Desde o primeiro segundo que Neli aparece na história ela é a personificação da sogra diabólica, daquelas clássicas que todo mundo te alerta que um dia você terá na vida e será literalmente um inferno. Neli não mede esforços para alfinetar Giovana em tudo que ela faz, desde sua rotina em casa, sua comida, o fato de ela e Rick ainda não terem um filho. Tudo é motivo para falar sem meias palavras e muitas vezes de forma agressiva, com palavrões hardcore. Mas Giovana aceita tudo calada, algo impressionante. Tá pra nascer uma pessoa tão “alma elevada” como ela para aguentar tantas porradas que Neli dá diariamente, às vezes sendo até mesmo exagerado como alguém consegue manter tanto a calma e a classe naquela situação.

O que leva a outra questão que me incomodou um pouco na história. Rick, vendo a mulher sofrer tanto com a implicância da tia e muitas vezes sendo a vítima do temperamento de Neli, nada faz para reverter a situação. Ok, ele respeita a tia e a considera uma mãe, mas em diversos momentos eu senti falta de ele ser “homem”, sabe? De chegar e falar que não é nada ok a tia tratar a mulher daquele jeito e baixar um pouco a bola dela. Ao invés disso, Rick pede que Giovana tenha paciência, que as coisas irão melhorar para eles um dia, tirando o problema das costas dele para não criar uma desavença ainda maior em casa. E Giovana tem paciência, claro. Porque ela é um poço de paciência em meio a aquele caos.

Cada dia que passa e Neli fica mais e mais agressiva com Giovana, sua missão na terra fica mais clara: ela precisa mostrar a Neli o caminho da fé e livra-la dos “demônios” que estão a deixando daquela forma. Foi nesse ponto da história que eu entendi qual era o verdadeiro tema do livro. A autora escolheu abordar esse lado da religião, que envolve possessão demoníaca, espíritos do mal comandando a vida de alguém e como a fé é capaz de mudar a vida das pessoas. Meu “problema” com o livro não foi ele falar sobre religião, até porque um dos meus livros favoritos (A Menina que Fazia Nevar) tem essa temática também. Mas foi o jeito que a religião foi desenvolvida. Eu simplesmente não fui cativada pelo jeito que as coisas transcorreram, já imaginando como seria o final quase na metade do livro.

Não foi uma história que mexeu comigo ou me envolveu a ponto de eu torcer pelos personagens. Como mencionei, Giovana é tão paciente que eu acho improvável alguém ser desse jeito, independente da fé da pessoa. E Rick não se mostrou ser esse homem perfeito e apaixonado que Giovana descrevia, sendo imparcial demais em relação a rincha da tia com a esposa e pulando do barco nas horas de tempestade para se salvar e deixando a esposas a mercê das maldades.

A autora escreve bem e desenvolveu uma história de maneira linear, porém, foi uma história que não serviu pra mim. Acho que quem se interessa mais pelo assunto vai adorar o livro, até porque ele tem passagens bíblicas em cada capítulo e menções de músicas gospel, então O Plano é o Amor será um excelente livro de leitura rápida e bem escrito para os interessados no tema.

Beijos 🙂

Jéssica Guanabara

Faz doces por profissão, ama Oreo demais para uma pessoa normal e vive 24 horas com o celular na mão. No Twitter tá sempre reclamando de alguma coisa. Lê, escreve, assiste e nesse meio tempo recebe lambidas de Bernard, o dachshund mais bagunceiro do mundo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *