Resenha: Fortaleza Negra – Kel Costa

Fortaleza-Negra

Edição: 1
Editora: Jangada
ISBN: 9788564850699
Ano: 2014
Páginas: 424
Preço médio: 32,00
Ebook: 17,64

Sinopse: Na antiga União Soviética, vampiros, até então considerados criaturas lendárias, surgem inesperadamente e põem fim à Guerra Fria em 1985. Usando seu poder mental extraordinário e sua força sobre-humana, os Mestres da Realeza Vampírica exigem a rendição dos líderes mundiais e se autoproclamam senhores absolutos do planeta. Dez anos depois, vivendo num mundo de relativa paz entre humanos e vampiros, Aleksandra Baker, uma garota de 17 anos, se ressente por não ter a mesma liberdade que os jovens do passado. Além de viver sob o jugo dos vampiros, Sasha, como é chamada por todos, está apavorada com uma nova ameaça, a invasão de predadores letais: os mitológicos! Diante dos terríveis ataques de centauros e minotauros, a família Baker não vê outra saída a não ser se mudar para a Rússia e morar entre os muros do único lugar onde é possível viver livre dos ataques: a impenetrável Fortaleza Negra, reduto da Realeza Vampírica. Mas a ideia de se mudar para a Fortaleza não agrada a Sasha. Ela não gosta de vampiros e, Helena, sua melhor amiga, vai ficar para trás, correndo perigo constante. Mas Sasha não irá descansar até encontrar uma forma de levar Helena para a Rússia e destruir de vez essas criaturas mitológicas que rondam a Fortaleza. A única esperança são as pesquisas do seu pai, que conta com a ajuda de Blake, um prodígio adolescente, que balançará o coração de Sasha. Mas a jovem talvez já esteja envolvida demais com a obscuridade do mestre da realeza vampírica: Mikhail.

Antes de mais nada: Esta resenha não tem Spoilers! 😉

Como comentei no meu goodreads logo após terminar o livro, se teve uma coisa que eu tive receio foi de não ver o lado humorístico da Kel nesse livro.

Como boa fanfiqueira, conheci os escritos da Kel no falecido Orkut! Ela escrevia várias fanfics de Twilight e tinha umas fics de crossover que eram IMPAGAVEIS. Sempre fazia bom uso do humor e isso era algo que eu adorava. Sinceramente sou fã de fanfics com muito drama e angst e romance, mas Kel era das poucas que me fazia gargalhar por horas a fio.

Ela começou a dividir os primeiros capítulos de Fortaleza Nega com a gente ainda na sua comunidade do Orkut, mas não cheguei a ler. Vale lembrar que Fortaleza Negra sempre foi escrito em formato de original e não de fic! Muita gente ainda acha que era fic, mas não é tá?

Deixando os tempos de Bené diva de lado, obviamente eu e a Jeu vibramos com a conquista da Kel. Com o livro em mãos, enfrentei meu medo, pronta para ler uma Kel mais séria e sombria.
De fato, Fortaleza Negra tem um lado bem sombrio. Foi uma leitura deliciosa, fluiu super bem e quando me toquei, já estava desejando ler um pouco do segundo volume.

Os Vampiros aqui vão além de serem criaturas como já conhecemos. Agora eles são os nossos lideres também. Cansaram dos humanos bagunçando tudo e botaram ordem no pedaço. Um tratado de paz foi selado e todos vivem em paz e harmonia. Bem, não tão simples assim. Os Vampiros tem como inimigos os Mitológicos – Minotauros e Centauros – que querem acabar com a paz geral e jogam bem baixo: se a fonte de sobrevivência dos Vampiros são os humanos, a estrategia é exterminá-los. Os ataques aos humanos vem se tornando cada vez mais frequentes.

Os 5 mestres (vampiros) vivem em uma Fortaleza e nela os Mitológicos não podem entrar. E é lá dentro que toda a aventura vai se desenrolar de fato. A gente vai conhecer a história graças a Sasha, protagonista que vai se mudar para a Fortaleza Negra com sua família por convite dos mestres. A Fortaleza tem uma estrutura para acomodar os humanos e suas necessidades, sem deixar de lembrá-los que eles estão dentro de uma especie de Camarilla.

O humor estava lá. A protagonista com língua afiada também. Nem preciso dizer que vibrei e fiquei super feliz com isso não é? Mas ver como a escrita da Kel evolui foi ainda mais fantástico. Ela soube criar uma aventura, um drama… Cenas recheadas de tensão e cenas pra lá de quentes também! Tudo se completando e dando ainda mais corda para a história. Os mestres não são vampiros legais ou pacientes. Eles já viram de um tudo e tem um status não à toa. A família da Sasha não foi convidada a morar na Fortaleza à toa. O Pai da Sasha tem algo que é muito valioso para os Mestres.

Então entre os capítulos da Sasha e do Mikhail a gente vai vendo a bola de neve rolar ladeira à baixo e… aguarde um fim de tirar o fôlego.

O segundo volume da trilogia está prevista para sair ainda neste primeiro semestre e já tem nome: Tempestades de Sangue.  Alguém duvida que vem mais tensão por aí? Hehehehe Kel obrigrada por essa estreia de tirar o folego! Sem duvida deu uma renovada no mercado de literatura fantástica nacional e provou que a mulherada pode escrever incríveis cenas de ação também!

Aproveitando para tirar uma casquinha: O Mikhail é… ó… Como diria a Taylor Swift, I Knew you were trouble. hahahaha Lembra que eu citei ele lá no nosso vídeo do Taylow Swift Book Tag? Clica aqui e confere! 

 

Para acompanhar todas as novidades sobre a Trilogia Fortaleza Negra clique aqui. 

Mirela Paes

Escritora de final de semana. Viciada em livros, filmes e séries. No twitter só fala bobagem o dia todo e é completamente apaixonada por cachorros.

10 Comments

  1. Amooo Fortaleza Negra!!!! Já quero o segundo na minha estante logo logo. Bjuss

  2. Esse livro parou numa parte que eu fiquei :O !!!!!! Preciso dos próximos , porque eu tenho certeza que o segundo vai ser de matar também !! Amei a resenha , cada vez mais curtindo o blog 😀

    • A Kel é rainha de parar na parte que vc VAI PRECISAR DE MAIS! kkkkkkkk impressionante. Já estou até com medo do que ela vai aprontar no segundo!!!! Só pelo título vc já escuta o PRÉ-PARA em mente né? kkkkkkkkk A gente faz com carinho! Espero que continuem gostando! <3

  3. Não li ainda FN, mas está na minha lista de prioridades, ainda mais por ser da K (época de FT, não consigo desapegar, rs). Acho que aquela época de calos fofos, orkut, isso é tão nostálgico para mim. Me senti mega orgulhosa do caminho que a Kel tá trilhando, devemos todas contribuir para isso. Um dia serão vocês, meninas. *-*

  4. A primeira vez que eu vi esse livro foi no skoob e a curiosidade bateu, quero muito ler e espero conseguir na bienal

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *