Resenha – Fingindo, Cora Carmack

fingindo-frente_1.jpg.1000x1353_q85_crop

 

ISBN: 9788581636665

Ano: 2015

Páginas: 336

Língua: Português

Editora: Novo Conceito

Preço médio: R$ 22,00

 

Sinopse: Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la. Com seus cabelos cloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam… E eles nem sonham que a filha vive assim. Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro. A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado. Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida. Um faz de conta com data marcada para terminar… E um casal por quem a gente vai adorar torcer. Fingindo vai seduzir você.
Caramba! Estou muito animada para fazer esse post, afinal, não é todo dia que eu leio um new adult tão leve.

Já tinha ouvido falar na autora, mas confesso que não me chamou atenção o suficiente. Eu não sei e sinceramente não entendo o motivo de ter tanto new adult cheio de personagens mega traumatizados. Desculpa sociedade, eu gosto de tudo um pouco, mas estava achando que o Sr Travis seria o único personagem de New Adult que eu realmente me sentiria apaixonada. Ok, tem outros que eu curto, mas O Travis é o Travis né? rsrsrs

De primeira tenho que elogiar a construção da Max. Amo protagonistas fortes, Não estou falando se personagens perfeitos, mas no contemporâneo é tão bacana ver que os personagens passam por uma montanha russa de emoções como a gente… Eu adorei o Cade também, mas a Max foi quem me cativou. Talvez por me identificar com ela no pequeno calo “expectativas dos pais”. Sério, quem nunca ouviu ou quem não tem um pai ou uma mãe que deseja o melhor para você e dá uma cantada do que você realmente deveria fazer?

“Fingir não me incomoda. – Talvez dizer aquilo em voz alta lhe conferisse um ar de verdade. – Não é nada de mais. Atuar é que eu faço.”

Adorei a forma como a Max corre atrás do que quer fazer, do que a faz feliz e como ela tem que lidar com a família dela. Mesmo que essa forma seja um tanto inusitada e atrapalhada.

O título já deixa bem claro o que devemos esperar, a capa também, e quanto mais esses dois acreditavam que estavam fingindo, mas eu pensava em como eles tinham que ficar juntos. O Cade é o bacanão, tranquilo… a Max é explosiva! Rebelde. Ou seja, eles acabam se completando… Devorei o livro todo em apenas um dia, feliz e satisfeita, querendo ler os outros livros da série também.

Espero de verdade que a experiencia com os outros seja tão bacana quanto esta. E você? Já leu Fingindo?

XoXo

Mirela Paes

Escritora de final de semana. Viciada em livros, filmes e séries. No twitter só fala bobagem o dia todo e é completamente apaixonada por cachorros.

2 Comments

  1. Olá Mirela!

    Já li esse livro e também adorei! A Max é mesmo uma personagem super forte e amei ela, assim como o fofo do Cade! Esse é o segundo livro que leio da autora e cada vez gosto mais dela! Os protagonistas são fortes, a trama divertida e ela não traz só um romance fofo, mas também algumas reflexões, sobre perda e carreira profissional, por exemplo! Ótima resenha!

    Beijos!
    http://mademoisellelovesbooks.com/

    • Quero ler os outros pra ontem! hehehe! A Max me encantou! Esse ano não estou com paciência para protagonista boa mocinha, delicadinha e sofredora. hehhehe. Acabou que a Max caiu super bem! E adorei a forma como ela descreveu esses desafios que ocorrem no New Adult! To meio chateada que New Adult se resuma a personagens com traumas de abusos fortes na infancia. O mundo tá aí para ser explorado! Sofremos e crescemos também com outras situações né?

      Bjs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *