Filmes com temas de BDSM

Deixa 50 tons de cinza de lado. Não vamos falar sobre ele. Mas hoje vamos falar sobre 4 filmes que tem como tema o BDSM. Já vale avisar que apesar de gostar muito do livro História de O, nunca assisti o filme. Queria ver com qualidade, mas nunca dei sorte.

Nove e meia semanas de amor

fe2b1d12cd1c9932c0f4a8dfbe62968c_jpg_290x478_upscale_q90

Sinopse: Elizabeth (Kim Basinger) é uma bela e sexy mulher que trabalha em uma galeria de arte e se envolve com John (Mickey Rourke), um rico homem. Eles se envolvem rapidamente e começam a praticar jogos sexuais cada vez mais intensos, que torna o relacionamento cada vez mais complicado e difícil de ser controlado.

Começando com o meu favorito, o qual na época em que vi, se quer tinha noção do que realmente era BDSM. O filme é baseado em um livro com o mesmo título, que é uma auto biografia e foi um ícone sensual dos anos 80, mesmo sendo um fracasso de bilheteria. Sinceramente o meu favorito por ser extremamente sensual e mostrar uma paixão dessas de tirar o fôlego. As cenas também são super quentes. O jogo de sedução, dominação e submissão é incrível, mesmo sem contratos e acordos detalhados. A química do casal é algo natural. Assisti de novo essa semana. Acho que vou pegar o livro emprestado com minha mãe para reler rsrsrsrs A trilha sonora também é maravilhosa.

 

Secretária

df96a522631593c0631674549972f26b_jpg_290x478_upscale_q90

Sinopse: Após passar algum tempo em um sanatório, Lee Holloway (Maggie Gyllenhaal) volta para a casa de seus pais pronta para recomeçar sua vida. Ela então faz um curso de secretária e tenta um emprego com E. Edward Grey (James Spader), que tem um escritório de advocacia. Apesar dela nunca antes ter trabalhado Lee é contratada por Grey, que não dá importância para sua falta de experiência. Inicialmente o trabalho parece bem normal e entediante, pois só digita, arquiva e faz café e Lee se esforça para agradar seu chefe e sua mãe, Joan (Lesley Ann Warren), se mostra ansiosa para a filha ser bem sucedida. Lentamente Lee e Grey embarcam em uma relação mais pessoal atrás de portas e cruzam linhas de conduta da sexualidade humana, um caso de amor no qual os papéis de dominação e total submissão ambos desempenham perfeitamente.

Vindo para um filme mais recente, em Secretária, apesar do trailer com um tom cômico, o filme tem uma incrível atmosfera de tensão. Muito colorido, faz muito o uso do tom violeta, que é o tom de sedução. No começo você pode até estranhar, mas vai ver como o casal é feito um para o outro. Pode até ser coincidência, mas o Edward Grey é bem claro com relação ao que espera do acordo deles e também tem uma certa dificuldade para aceitar um relacionamento além dos jogos.

A bela da tarde

cb709ee63c14ed22a033f1bcfe72b171_jpg_290x478_upscale_q90

Sinopse: A história de Séverine (Catherine Deneuve), jovem rica e infeliz que procura um discreto bordel para realizar suas fantasias sexuais e conseguir o prazer que seu marido não consegue lhe dar.

Em A Bela da tarde, vamos conhecer uma mulher que não está satisfeita e corre atrás de realizar todas as suas fantasias. Não importa o quão intensa ela possa ser. Pela parte da tarde, ela se prostitui em um bordel de luxo e à noite, quando ela volta para casa é a devotada esposa. Talvez por ser o mais antigo, não seja o mais pesado. Vale lembrar que este não é um filme sobre traição, enh? E sim sobre emancipação feminina. Fora que o filme vale já pela beleza da Deneuve! Gente, sério. Ela está linda demais neste filme.

Juiz SM

ff94903170a6eb935e28419545e9688e_jpg_290x478_upscale_q90

Sinopse: Em 1997, o público belga estava em choque quando o juiz Koen A. foi condenado para a relação S & M com sua esposa. Apesar de sua vida foi destruída pelo veredicto, Koen e sua esposa Magda permanecem juntos até hoje. O filme é uma história sobre a sexualidade escuro e verdadeiro amor, contada a partir do único ponto de vista do amante.

Para terminar, um filme baseado em fatos reais. Esse é meio difícil de encontrar, lembro que assisti pelo youtube com legenda em inglês mesmo. É bem interessante e extremamente belo. Sério, a devoção do marido pela mulher é algo incrível. O amor deles é digno dos romances que a gente tanto lê. Ele está lutando pelo seu casamento, para suprir os desejos de sua esposa. Está descobrindo as diversas formas de amá-la. E o amor desse casal é algo tão forte que até hoje estão juntos. Fora que o que eles fazem em sua vida privada nada tem a ver com seu cargo como Juiz. Talvez, dos três, o com cenas mais fortes, mas vale muito a pena conferir.

Mirela Paes

Escritora de final de semana. Viciada em livros, filmes e séries. No twitter só fala bobagem o dia todo e é completamente apaixonada por cachorros.

5 Comments

  1. Dos filmes citados só assisti 9 1/2 semanas de amor e Secretária. Secretária eu achei um filme ok ( dentro da temática por ele abordado) , mas assistir 9 1/2 semanas de amor foi uma experiencia angustiante , não sei se foi a vibe do momento ou se eu me envolvi demais com o filme , só sei que eu fiquei possessa em alguns momentos do filme, em outros eu amava , e logo em seguida odiava, achei a relação do casal principal meio doentia , mas instigante na mesma medida. O saldo final dessa confusão emocional foi : gostei do filme hahaha

    beijos , Anna

  2. Poooor favooor o que é 50 tons de cinza perto de 9 1/2 semanas de amor !! Acho que esse filme é um dos que mais me despertou alguma reação ! Muitas das vezes eu odiava e outras eu tava torcendo por eles !!! Serio a Kim Basinger samba na cara da sociedade !!!! E eu fiquei curiosa para assistir esse ultimo , parece ter uma pegada bem mais realista !!

  3. Estou cansada de ver filmes com temática ”BDSM” em que o masoquismo e submissão é feminino, é difícil encontrar um submisso ”homem” nos filmes, só conheço 2 filmes: ”My Mistress” e ”O Amor é Uma Grande Fantasia”

    • É algo que decepciona né? Na literatura, ao menos, temos mais oportunidades, pena que nem tudo é bem aproveitado. É uma das minhas metas para 2016: conseguir encntrar um bom romance bdsm com homem como submisso sem que seja de casal gay ou lésbico. Casal gay tem alguns muito bons, caso vc curta.

    • A cultura BDSM acaba sendo retratada apenas com a mulher de submissa né? Nos livros, a maioria é assim mesmo. Fico bem triste. Tem livro ótimos em que os homens são submissos também. Não conhecia um dos filmes que vc ciitou, vou procurar!

      :*

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *