Entrevista com a autora Priscila Ferreira #NovembroNacional

11149438_1427929554186353_2404407323864791039_n

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Me chamo Priscila Ferreira, sou Pernambucana, virginiana, extremamente competitiva e compulsiva por leitura. Formada em Licenciatura em Física e Gestão Financeira, profissão que atuo em paralelo com a escrita. Casada  e tenho um filha linda.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Comecei a escrever em dezembro de 2014, depois de aceitar um desafio (já falei que sou extremamente competitiva? kkk) a brincadeira virou coisa séria quando a editora aceitou meu original para publicar.

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente.  

A principio postei no Wattpad e inicialmente acreditei que a história não teria nenhuma repercussão, mas tive a grata surpresa de ter centenas de leitores adicionando, lendo, comentando, interagindo. Foi um susto.Logo em seguida assinei contrato para publicação, por enquanto apenas o livro físico, mas em breve teremos ebook.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Sou amante do gênero policial, logo qualquer coisa que eu escreva terá esse viés. Gosto de personagens fortes, obstinados  decididos, porém reais, que sofram, tenham medo, incertezas e inseguranças. Tudo dosado com uma pitada de mistério, suspense e romance.

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Ainda não poderei comparar como autora, mas muito em breve voltarei para responder essa questão.

11406444_1406389723025157_8878352363897543902_o

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

Foi muito mais do que eu esperava, afinal uma autora totalmente desconhecida, perdida na Bienal do Rio de Janeiro a mais importante do país conseguir vender quase todos os exemplares, foi indescritível.

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

O mercado literário nacional ainda sofre muito preconceito, basta ir em qualquer livraria para comprovar. O percentual de livro nacional em destaque ainda é irrisório. Mas isso está mudando ao poucos, um trabalho que envolve editoras, autores, leitores e blogueiros. Tenho certeza que muito em breve as obras nacionais serão lideres no mercado.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Permita-se se aventurar em uma caçada de tirar o fôlego e descubra se será capaz de desvendar todos os segredos.

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

O próximo livro já está no forno e a previsão de lançamento é segundo semestre de 2016. Nele conheceremos um pouco mais do casal Will e Clarissa, personagens do primeiro livro, além de enveredar por mais uma investigação criminal.

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter…

Entrevista com a autora Luciana Ramos #NovembroNacional

 


12088094_1650147395271185_3670777004760393252_n

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Olá, pessoal. Meu nome é Luciana Ramos. As pessoas costumam me chamar de Lu. Eu tenho 34 anos. Sou pernambucana nascida em Olinda, mas moro em João Pessoa desde os 5 anos. Eu sou graduada em Direito, mas atualmente não advogo. Estou licenciada da Ordem dos Advogados há pouco mais de um ano. Sou servidora do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba e escrevo romances nas horas livres.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Ao contrário da maioria dos escritores (que costumavam escrever desde criança ou adolescentes… através de diários, por exemplo) eu nunca escrevi. Sempre gostei de ler, mas nunca pensei que pudesse vir a escrever algum dia.

No entanto, em agosto de 2014, eu passei por um desgosto muito grande e comecei a escrever para me distrair. Adianto que não foi nenhuma desilusão amorosa (rsrs); foi um problema familiar muito sério! Foi isso que me trouxe à minha grande paixão.

Não me vejo fazendo outra coisa até partir desta vida. Escrever “faz o meu coração vibrar” e não há dinheiro ou status no mundo que pague a satisfação de se fazer o que se gosta. Quem me conhece sabe que eu amo essa frase do Osho:

“Sempre que houver alternativas tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso. Opte pelo que faz o seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.”

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente.

Quando comecei a escrever, eu tive a ideia de postar no wattpad. Eu não tenho o hábito de ir escrevendo e postando no aplicativo. Eu primeiro termino o livro inteiro e depois posto aos poucos no wattpad (eu depois vou atualizando; mudando alguma coisa… caso seja necessário).

Descobri esse aplicativo através de minha melhor amiga (Denise Barbosa). Ela me falou, super empolgada, enquanto me dava uma carona para ir ao trabalho, que estava lendo livros bem legais pelo wattpad. Eu o baixei no dia seguinte e acabei postando meus dois romances por lá.

Apesar de meus livros não terem muitas visualizações, eu fico feliz com o contato de cada novo leitor e dos leitores que viraram meus “amigos virtuais”. Fiz ótimas amizades através do wattpad porque ele permite esse contato, em tempo real, entre autor e leitor. Acho isso fantástico!

Meus e-books estão disponíveis para compra no site da Amazon.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Eu ainda acho precoce falar sobre meu estilo de escrita porque eu escrevo há pouco tempo. Ainda preciso de maturação para desenvolver um estilo. Eu gosto mais de escrever em 3º pessoa (“Marcas do Passado” e “A Razão de Todo o Meu Amor”), porém adorei a experiência de escrever em 1º pessoa (“Cante para Mim”).

Meus livros não são “hots” (são romances dramáticos com uma pitadinha de suspense), mas meus personagens acabam aproveitando a maravilha que é “um bom sexo”, uma das melhores coisas da vida (rsrsrs). Em meus escritos, sempre há uma narrativa sexual aqui e acolá (sem que isso se transforme no foco da trama).

Escrevo muito sobre amizade, perdão, amor, superação, redenção.

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Sou apaixonada por livros físicos, embora não tenha muito espaço para guardá-los. Já tive que doar centenas de livros ao longo das últimas duas décadas. Moro em um apartamento muito pequeno e não posso me dar ao luxo de me encher de livros.

Descobri e me fascinei pelos livros digitais há uns 2 anos. Há seis meses, comprei o Kindle Paperwhite e fiquei enlouquecida por essa coisinha tão prática que eu jogo na bolsa e só carrego depois de duas semanas de uso constante. A sensação do toque, a luminosidade, a duração da bateria… tudo isso me encanta no kindle. Se pudesse, teria a versão digital de cada livro físico. Costumo ler os físicos em casa e os digitais na rua.

11221273_1662914170661174_7793816811258898945_n (1)

12246747_1662914233994501_7764835947466491796_n

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

O lançamento dos meus dois primeiros romances será feito pela editora Autografia (RJ) e acontecerá na cidade de João Pessoa (PB), no Centro Cultural Ariano Suassuna. É um espaço fantástico! Será no dia 10 de dezembro, numa quinta-feira, das 16h às 18h. Quem estiver por perto, por favor, apareça. Vou adorar recebê-los!

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

O mercado editorial no país ainda tem muito a crescer. Costumo pensar que o Brasil ainda está engatinhando na publicação de seus autores nacionais, apesar dos avanços. Tenho visto excelentes escritores brasileiros sendo publicados e tendo seu reconhecimento. Fico muito feliz com isso. Escrever no Brasil não é tarefa fácil! Só precisamos de uma chance!

Leia livros nacionais! Há muita coisa boa por aqui. Assim como outras formas de expressões artísticas, como música e cinema, é bom consumir o que vem de fora, sem deixar de apreciar o que temos de bom aqui dentro.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Leia, sem preconceitos, os autores sem milhares de visualizações no wattpad e na Amazon. Leia os três primeiros capítulos de cada um dos meus livros e tenho certeza de que você desejará chegar ao epílogo.

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

Meu próximo livro será lançando na Bienal de São Paulo em 2016. Ele é intitulado “A Razão de Todo o Meu Amor”. Também estou escrevendo um livro sobre filosofia e espiritualidade chamado “O Vazio que Nos Preenche”. Esse livro vai amadurecer comigo pelos próximos dois anos (ou mais). Eu “roubei” o título de um livro ficcional citado no meu romance “Cante para Mim”.

“Há um vazio e uma eterna busca que são comuns a todos os seres humanos. Deve haver uma explicação para todos os acontecimentos de nossas vidas; uma justificativa que seja capaz de acalmar nossos anseios e de curar nossas feridas; um lugar que nossa alma possa chamar de casa.”

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter…

Tenho um blog que estou sem atualizar por falta de tempo, mas logo vou consertar essa falha. www.escritoralucianaramos.com.br. Em breve, ficará com um novo layout.

A melhor maneira de me encontrar é através do facebook, e-mail e wattpad. Não tenho instagram e uso pouco o twitter. Bom, pessoal! É isso! Forte abraço a todos, Lu.

luciana.ramos.1981@gmail.com

https://www.wattpad.com/user/LucianaRamos100

https://www.facebook.com/lucianaramos1981

https://www.facebook.com/Luciana-Ramos-Fanpage-900451266691878/?ref=hl

https://www.facebook.com/groups/478591758965803/?fref=ts

http://www.amazon.com.br/Cante-para-Mim-Luciana-Ramos-ebook/dp/B016TL5PD0/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1446687055&sr=8-1&keywords=cante+para+mim

(e-book Amazon “Cante para Mim”)

http://www.amazon.com.br/Marcas-do-Passado-Luciana-Ramos-ebook/dp/B00VHHDVW4/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1446687098&sr=8-1&keywords=marcas+do+passado

(e-book Amazon “Marcas do Passado”)

https://www.wattpad.com/myworks/41150896-cante-para-mim-degusta%C3%A7%C3%A3o-e-book-na-amazon-por

(wattpad “Cante para Mim”)

https://www.wattpad.com/myworks/34703452-marcas-do-passado-repostagem-do-livro-completo-de

(wattpad “Marcas do Passado”)

https://twitter.com/LucianaRamos100

(twitter)

Entrevista com a autora Dayana Araújo #NovembroNacional

dayana foto

 

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Olá, leitores do dois dedos de bagunça! Me chamo Dayana Araújo. Tenho 22 anos e sou de Recife. Sou escritora publicada há dois anos. Adoro literatura. Sem ela não seria a pessoa que sou hoje. Vivo entre o mundo real e o da minha imaginação. Adoro assistir séries dos mais variados gêneros. Amo chick lits e livros com mistério e suspense.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Escrevo desde dos quatorze anos. Comecei por motivos de uma doença. Queria esquecer as coisas ruins que estavam acontecendo comigo e desabafei nas letras tudo que sentia. Foi terapêutico e motivador, pois até então, não sabia o que queria fazer da vida e foi nesse momento que descobri.

A minha maior inspiração foi a irlandesa, Marina Keyes. O primeiro contato que tive com os livros dela me abriram a mente para o mundo da literatura feminina, até então, não lida por mim. As histórias eram tão sinceras, espontâneas, que parei de ter medo de mostrar as pessoas o que escrevia. Meus personagens eram tão errados, imperfeitos que achei que não mereciam ser publicados. Foi por causa dela que percebi que temos que ser verdadeiros com quem irá ler e com os personagens da história.

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente. 

Minha primeira publicação foi no Wattpad. Coloquei alguns capítulos de degustação do meu primeiro livro: A garota do ônibus e publiquei alguns contos lá. Foi bem legal e motivador, visto que algumas pessoas que leram se tornaram amigos nas redes sociais e acompanham meu trabalho até hoje. Em seguida, publiquei  meu primeiro livro por uma editora por demanda.  Hoje sou independente.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Meu estilo varia muito. Depende do gênero que estou escrevendo. Quando escrevo meus chick lits gosto de narrativas ágeis, escrita em primeira pessoa e muitos dialógos. Quando escrevo livros de terror, suspense, opto em terceira pessoa, uma narrativa densa e focada mais no psicológico dos personagens.

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Bem, o livro físico sempre vai ser meu queridinho. Porque é tão bom você autografar, ter ele na sua estande, poder ir as feiras e apresentar as pessoas; porém é o que mais gasta e dá mais trabalho. Ás vezes ocorre problemas com correios, gráficas e você acaba não recebendo e seu leitor fica sem. Já o digital, os custos são bem menores, o resultado é mais rápido e alcance também. Não tem correios, gráficas, o livro vai direto para o leitor. Mas tem sempre aqueles que têm preconceito e acabam não valorizando e achando que por ser digital, ele é inferior. E esse é o lado negativo.

A-garota-do-ônibus

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

Bom, eu não tenho lançamentos, porém posso falar do livro que tenho publicado, A garota do ônibus. É uma história popular, com personagens caricatos da nossa cultura Pernambucana: A barraqueira. O cobrador paquerador. O motorista amigo de todo mundo. A galera que faz bagunça no busão. Os cantores e músicas da nossa cidade. A história é centrada em personagens comuns, que facilmente podemos encontrar no nosso dia a dia. E mostra a relação de amizade que pode surgir em uma simples viagem de ônibus para seu trabalho.

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

Estou achando bem produtivo. Hoje as editoras estão mais abertas aos autores e as plataformas digitais estão permitindo que todos realizem seus sonhos de serem publicados.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Para aqueles que vivem com simplicidade e gostam diversão, vamos embarcar nessa viagem?

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

Essa é  a melhor parte! Tenho muitos! 2016 será um ano recheado de livros meus. Irei lançar um chick lit no começo do ano que vem. A história se passa em Recife e narra a vida de uma garota super azarada com tudo na vida e que no meio de toda bagunça vive em busca da felicidade que pode estar bem a frente de seus olhos.

Também tenho um livro de contos sobrenaturais que envolvem bruxas e lendas urbanas, que acho que irei lançar no Halloween do ano que vem. Na metade do ano também pretendo lançar alguns contos teens e um livro de suspense. ( vamos ver se consigo! rs)

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter..

Gostaria de agradecer a oportunidade e o espaço. Gosto muito do blog de vocês. É uma honra poder estar aqui. Sou uma fã =D <3

Bom, podem me encontrar:

Facebook: Dayana Araújo

Instagram: dayanaskaraujo

Twitter: escritoradayana

Snapchat: escritoradayana

Entrevista com a autora Lívia Messias #NovembroNacional

12190860_10153737933118064_2350195177890567205_n

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Opa! Vamos lá!

Eu sou Lívia Messias, nasci em Recife/PE e já morei em outras cidades também. Na minha infância, morei em João Pessoa/PB. Depois que me casei, morei em Natal/RN, Araçatuba/SP, Três Lagoas/MS, Contagem/MG e agora estou de volta a Recife. Adoro conhecer gente e tenho amigos em diversos cantos deste “mundo véio sem porteira”.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Comecei a escrever com 8, 9 anos. Meu avô materno era poeta repentista e ele brincava comigo de fazer rimas. Com ele, aprendi sobre poesia. Aí comecei a escrever e não parei mais. Inspiro-me nas pessoas, principalmente. Uma pessoa que conheço pode, facilmente, virar personagem de minhas histórias.

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente.  

Minha primeira publicação, por incrível que pareça, foi meu livro mais recente. Tenho 4 livros escritos e comecei divulgando o último deles, na plataforma de livro digitais da Amazon. Esse livro também é publicado pelo Wattpad, em capítulos quinzenais. Depois, decidi autopublicação para meus outros livros, os mais antigos.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Como eu acredito que a vida é simples – e a gente é que complica – tenho foco num estilo simples de escrever. Gosto que as palavras fluam de uma maneira natural. Então, você vai encontrar muito do meu próprio jeito descomplicado de ser naquilo que escrevo. Uma característica do meu estilo é que sempre deixo uma mensagem por trás da própria história do livro. Sempre haverá um algo mais pra o leitor guardar pra vida. Quanto ao gênero, escrevo fantasia infantojuvenil, drama, romance juvenil, infantil… Aí vai do gosto de quem quiser conhecer meu trabalho.

12167197_10153701841933064_1613755088_n

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Gosto dos dois, leio os dois. A experiência é que ainda estamos na casa dos 20, 30 por cento de leitores em relação ao livro digital. A maioria das pessoas que lê, ainda prefere livro físico. Ganha quem gosta dos dois, porque a grande maioria dos livros nacionais está em versão digital e a preços bem competitivos. Como eu disse, gosto dos dois, mas o grande apelo ainda é pelo livro físico. Acho que sempre é uma oportunidade para experimentar novas ferramentas de leitura. Experimente o livro digital.

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

Então, lancei o romance juvenil “Quando o Amor Acontece: a Procura” numa feira literária em São Paulo, no mês de agosto/2014. Eu e minha amiga, também autora, fomos apenas para divulgar nosso primeiro trabalho juntas e foi muito bom. Então, decidi publicar “O Vestido de Trinta Rosas” e “O Jardineiro” na X Bienal de Pernambuco e fiquei muito feliz com o resultado. Ambos os livros foram escolhidos pela Plataforma de Lançamentos da Bienal e foi uma experiência maravilhosa.

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

Está indo bem, num ritmo de crescimento que vai depender muito do leitor. Com o avanço da publicação independente, principalmente na modalidade digital, o leitor está tendo oportunidade de ler autores que estariam anônimos se dependessem das grandes editoras. Há, também, um bom avanço de pequenas editoras que vêm ganhando espaço e lançando ótimos títulos. Agora é com você, leitor! Compre livros nacionais, sejam de grandes ou pequenas editoras, sejam de autores independentes. As redes sociais estão cheias de pessoas talentosas pra você conhecer.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Ler meus livros é ler uma grande parte de mim que acredita piamente no poder transformador de uma boa história!

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

Continuar trabalhando os lançamentos desse ano e, em 2016,  transformar em livro físico o romance juvenil que está apenas em versão digital e publicar o livro infantil. Estou escrevendo outro livro juvenil que será só para o segundo semestre de 2016. Torçam por mim! rs

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter…

No site www.liviamessias.com.br

No facebook www.facebook.com/liviamdsmessias

Um beijo, meu povo!