[RESENHA] O livro de marcar filmes + fotos

IMG_5884

Já sou apaixonada pelo meu livro de marcar livros, então quando vi o livro de marcar filmes… já viu né? hehehe tive que ter um para mim. Eu adorei que ele seja tão completo. Quais seus filmes favoritos? Você já assistiu os vencedores dos principais festivais de cinema do mundo? E dos diretores nomeados e citados no livro, qual o seu favorito? Não é nenhum deles? Não tem problema, você pode colocar o seu por lá.

Achei essa edição ainda mais completa que a de marcar livros, tem até os hits mais famosos dos filmes! haha! Mas ao mesmo tempo que a edição é mais completa, tem menos espaço para preencher com suas opções e experiencias do que o de marcar livros. E levando em consideração que eu assisto tantos filmes quanto livros todos os anos… Na verdade acabo vendo até mais filmes, graças ao Netflix… ai, ai, ai… já vi que se eu me comprometer a preencher para valer, talvez tenha que ficar com 2 por ano! hahaha

Fica aí algumas fotos dessas gracinha! <3 Já tem o seu? Vamos trocar figurinhas?

IMG_5876

IMG_5877

IMG_5878

IMG_5879

IMG_5880

IMG_5881

IMG_5882

IMG_5883

IMG_5875

 

 

[RESENHA] Onde está você, Tammara Webber

onde está você série entrelinhas tammara webber

Ano: 2016
Páginas: 307
Língua: Português
Editora: Verus
Preço Médio: 29,90

Sinopse: Quando conheceu Emma Pierce no set de filmagem de seu último longa-metragem, Graham Douglas ficou imediatamente encantado, mas Emma era o objeto de desejo do superastro Reid Alexander. Graham fez o possível para não se apaixonar por ela, até que um encontro em Nova York dá a ele mais uma chance, e dessa vez ele decide arriscar. Emma sacrificou uma carreira promissora em Hollywood para levar uma vida comum. Ela acreditava já ter superado o que sentia pelos dois caras que disputavam seu coração na filmagem de seu último trabalho, até que o destino coloca Emma em uma cafeteria no meio de Manhattan com aquele de quem ela ainda sente saudade. Brooke Cameron sobreviveu aos três meses no set de filmagem com seu belo e arrogante ex-namorado, o garoto de ouro de Hollywood. Mais velha e sábia, ela agora pôs os olhos em Graham, um grande amigo, e só há uma coisa em seu caminho: Emma, a garota que ele não consegue esquecer. Reid Alexander é capaz de resumir a própria vida em uma única palavra: tédio. Ele não tem muito o que fazer além de entrevistas, sessões de fotos e o lançamento de seu último filme. Em busca de diversão, a última coisa que ele espera é se juntar à sua ressentida ex-namorada para atingir um objetivo comum: separar Graham e Emma. O jogo começou.

Onde está você é divertidíssimo. Sim, eu estou bem feliz em acompanhar esse trabalho da Tammara Webber! Como comentei na resenha de Entrelinhas – clique aqui para ler – nosso começo não foi muito bom, com Easy, mas com essa série, gente! Que delicia!

Confesso que não tinha compreendido muito bem a razão de ser uma trilogia, mas este segundo livro conseguiu engatar bem com o final do primeiro.

Em Onde está você, temos os pontos de vista da Emma, do Reid, da Brook e do… GRAHAM! hehehe vocês não imaginam a minha felicidade de abrir o livro e já dar de cara com o pov dele.

A produção do filme acabou e Emma, no lugar de continuar deslumbrada com a atenção de Reid, está com o coração partido. E dividido também. Apesar de nutrir sentimentos pro Graham, ela sabe que algo os impede. O filme está em pós produção e ela opta por levar uma vida comum e começa a procurar por uma universidade. É assim que o destino vai brincar com seu coração – e o meu hahaha – fazendo com que ela eo Graham se esbarrem e daí, conversem e optem por ficar juntos.
Reid e Brook obviamente não estão nem um pouco felizes com isso, e é muito legal ver os povs deles ao longo do livro. Nada fica em aberto. Compreendemos muito bem o que eles planejam. E Book, devo dizer que se saiu pior que o Reid nesse volume. Pensei que a babaquice dele fosse me irritar bastante, mas apesar da melhora, a Booke conseguiu o posto de personagem chata e desnecessária. Pensei que, depois de tudo o que rola no primeiro volume, que ela iria ter uma evolução, mas infelizmente acontece o inverso.

Graham tem meu coração. Não tem como não me apaixonar por ele ainda mais nesse volume, ainda mais por tudo o que ele passa junto com a Emma quando a produção para venda do filme começa. Como se não bastasse tudo o que eles tem que passar por resolverem ficar juntos, os produtores e o estúdio solicitam que a Emma e o Reid finjam estar completamente apaixonados para poder ajudar na venda do filme.

Daí vocês já tiram tudo o que vai acontecer, não é mesmo?

Onde está você é uma leitura leve, divertida e mais uma vez me deixou super satisfeita passar algum tempo com esses personagens, lembrar dos shippers da vida real e tudo mais. É leitura de uma sentada, de um domingo regado por preguiça que vai se tornar divertido.

XoXo

[RESENHA] A História do mundo para quem tem pressa, Emma Marriott

A História do Mundo Para Quem Tem Pressa

Ano: 2015
Páginas: 200
Língua: Português
Editora: Valentina
Preço Médio: 29,90


Sinopse: É um desafio e tanto resumir mais de 5 mil anos de história em apenas 200 páginas, mas é exatamente isso o que este audacioso livro conseguiu. A História do Mundo para Quem Tem Pressa é na verdade um guia sintético, mas abrangente, para tudo o que precisamos saber sobre os acontecimentos mais importantes da história, desde as antigas civilizações até o final da Segunda Guerra Mundial e a criação da ONU. Quer esteja interessado no império de Alexandre, o Grande, ou no florescimento da república cartaginesa e sua destruição por Roma; na ascensão dos califados árabes ou na dinastia Tang, da China; na Guerra Civil Norte-Americana ou na emancipação das mulheres, você encontrará os fatos essenciais neste livro igualmente essencial. Conciso, agradável de ler e elegantemente simples, mas abalizado, A História do Mundo para Quem Tem Pressa permite que o leitor compreenda a interconexão do tempo e dos acontecimentos. Finalmente, uma síntese da história que não deixa pedra sobre pedra e nos ensina como o mundo moderno se tornou o que é.

 

Desde a primeira vez que bati o olho no título desse livro, fiquei pensando “preciso ler”! Admito que, no início, a primeira coisa que veio em mente foi: “história do mundo em duzentas páginas? Você tá de brincadeira! Isso é impossível!”, e admito também que minha primeira impressão estava extremamente errada. Sabe aquele seu amigo que vive reclamando que história é muito chata? Possivelmente até ele vai gostar deste livro.

O primeiro ponto positivo é a fluidez com a qual a autora estruturou o livro. Raramente um tópico ultrapassa dois parágrafos ou uma página, o que faz com que o livro não fique repetitivo ou maçante. Dá perfeitamente para ler ele inteiro em uma unica sentada — e sem se perder no caminho! O segundo ponto positivo é a precisão das informações: é um “resumão”, sim, mas não deixa a desejar na veracidade das fontes. O livro também conta com mapas detalhados e curiosidades dos tópicos que estão sendo abordados, coisas que o leitor não encontraria em um livro didático, por exemplo.

O maior ponto positivo, pra mim, foi a capacidade do livro de fornecer uma visão ampla do cenário mundial que teria passado despercebida normalmente. O conteúdo está tão bem “mastigado”, que enquanto a leitura está em andamento, automaticamente você consegue juntar as peças e entender por que certas coisas aconteceram, tudo através da análise do que estava acontecendo no mundo naquele determinado tempo histórico.

Com uma linguagem jovial e descontraída que conversa muito bem com o leitor, A História do Mundo Para Quem Tem Pressa é um livro indicado para todas as idades e gostos — desde quem odeia/odiava história na escola até grandes entusiastas, como eu mesma. Um ítem indispensável para uma compreensão de mundo diferente, e que, não tenho dúvidas, pode desmitificar aquela famosa ideia que história tem que ser tediosa.

Por hoje é só,

Um beijo e boas leituras!

[REVIEW] Ave, César

ave, césar
Direção: Irmãos Coen
Elenco: George Clooney, Josh Brolin, Scarlett Johansson, Channing Tatum, Tilda Swinton, Ralph Fiennes, Frances McDormand, Jonah Hill, Christopher Lambert e Alden Ehrenreich

Gênero: Comédia

Nota 5/5
Uma paródia de alto nível, um elenco de peso e uma incrível homenagem a era de ouro de Hollywood.

Pra quem curte cinema e conhece o excelente trabalho dos Irmãos Coen, não é novidade que a ida ao cinema vai ser bem recompensada. A dupla sabe muito bem o que faz e conduz muito bem a homenagem, a comédia e a crítica a mercado de produções cinematográficas.

Em uma fase em que esteriótipos, personagens extremamente caricatos estão presentes em inúmeras produções de uma forma desastrosa, em Ave, César temos um trabalho muito bem pensado, planejado e executado. Comunistas são companheiros, o mocinho que estourou como protagonista de filmes de faroeste é um bronco e a belíssima estrela só aparenta ser a boa moça que todos esperam.

Vamos acompanhar Edward, o assistente resolve de tudo um pouco dos estúdios Capitol Pictures. Entre uma nova e segura, na verdade vendida como segura e real proposta de emprego – só quem trabalha com arte e comunicação compreende como geralmente essas ofensas aparecem em nossas portas – ele tem que lidar com diversas situações, a maioria delas desagradável. Ele tem que lidar com a imprensa, com o ego dos diretores, com os problemas pessoais de suas estrelas, com o sumiço do ator principal de uma das produções que está sendo rodada e também com seus problemas pessoais. É bem óbvio que ele ama o que faz, mesmo sabendo que o trabalho consome todo o seu dia.

O filme todo mostra como os Irmãos Coen sabem o que fazem e mais que isso: amam. Os espectadores vão compreender como cinema era feito, montagem de cenários, orquestras tocando ao fundo, recursos de iluminação. O filme inteiro passa pelos mais diversos gêneros e se apropria deles sem que se torne cansativo. Drama, musical, noir, faroeste, romance… É realmente um filme para os amantes do cinema, mas que por ser tão bem executado, permite que novos espectadores se apaixonem também.

E, além do humor ácido, o roteiro também apresenta – e critica, de forma bem humorada – a questão dos créditos. O enorme número de adaptações literárias não é algo recente no meio cinematográfico. O filme tem excelente ritmo e não perde sua personalidade nem mesmo no momento que ocorre uma excelente crítica politica envolvida.

Jogo de cores incríveis, planos muito bem apresentados. Um roteiro redondinho e uma montagem magnifica. E não tinha como ser menos que isso, uma vez que eles mostram como as mulheres foram fundamentais assumindo a responsabilidade pela montagem de muitos filmes. E na época existia a problemática de que as mulheres só eram boas para fazer a montagem dos filmes por serem mais delicadas que os homens…

Ave, Cesar estreia hoje nos melhores cinemas do país e se você curte cinema pra valer, não pode perder essa oportunidade maravilhosa que infelizmente só dura 1h40min.

xoxo

Red Carpet Alert – Premiere da 6 temporada de GOT

Teve vestido, penteado e make para todos os gostos! O meu look favorito foi o da Maisie! Adoro que ela sempre se veste de acordo com sua idade, mas ainda assim ousa. Seus looks são super apropriados para as ocasiões e são divertidos! Acho meio boring quando vejo as meninas apelando para vestidos mega apertados ou sexys de uma forma previsível. Por isso mesmo, vamos abrir o post com ela!

Maisie Williams

 

Look super fofo, pele mega iluminada e sem exageros na make!  Está usando um conjunto Emilio de la Morena – para quem curte moda, vale ficar de olho na marca que vem produzindo peças maravilhosas. Nem parece que ela já tem 18 né? Acho que vai ficar com esse rostinho de boneca por muito tempo! <3

Mase Williams 2

 

A próxima que merece destaque é a Nathalie Emmanuel. Lacrou de branco! E usou um penteado simples que deu valor aos seus cachos!

Nathalie Emmanuel

 

Nossa rainha Lena Headey pode até não ter ousado, mas estava linda. Ela geralmente é bem discreta nos eventos, mas adorei a estampa fofa. O corte do vestido valorizou as curvas dela!

Lena Headey

Sophie Turner está numa vibe mais sexy ultimamente, mas não perde a mão e nunca mostra demais. Mesmo assim, continua apostando em looks mais sóbrios. Curti o penteado, mas lamentei não ver esse ruivo lindo sendo ostentado pra valer rs.

Sophie Turner 1

 

E por último, minha futura rainha (assim espero, sou trouxa mesmo rs) que estava com um look mais simples, mas bastante simpático. Geralmente não curto como a Emília se veste, mas ela não nega a sua raiz Inglesa. Isso é inegável. Mas o que amei mesmo foi a make. Pele super iluminada e o batom vermelhão! Lindo! Combinou demais com ela e atraiu mais olhares que seu look!

Emilia Clarke

 

E ai? Curtiu? Quer mais posts de red carpets? Até a próxima!

xoxo

[RESENHA] Um passado sombrio, Peter Straub

Um Passado Sombrio Peter Straub

Ano: 2016
Páginas: 392
Língua: Português
Editora: Bertrand Brasil
Preço Médio: 32,90

Sinopse: Em 1966, um carismático e astuto guru, de passagem por um campus universitário do Meio-Oeste norte-americano, reúne um restrito grupo de discípulos, entre estudantes de colegial e universitário de fraternidade, num ritual secreto que resulta em um corpo horrivelmente dilacerado, um garoto desaparecido e as almas abaladas de todos os envolvidos. Quarenta anos depois, um escritor de relativo sucesso e amigo de infância da maioria dos garotos que participaram do ritual – além de marido de uma das garotas envolvidas –, sai em busca de informações sobre essa noite aterrorizante, com um projeto de livro em mente. Porém, para consegui-las, precisará não apenas reencontrar antigos colegas com quem perdeu o contato há décadas, mas também incitá-los a reexaminarem os eventos inomináveis que os têm assombrado desde então. Ao revelar as histórias individuais dos membros do grupo, Um Passado Sombrio eletrifica o leitor de maneira arrepiante e imprevisível – e prova que Peter Straub é, indiscutivelmente, um mestre do horror moderno.

Um grupo de cinco amigos é convidado para participar de um evento de um Sábio. Um dos amigos resolve não ir, não dando muita importância. O que seus outros 4 amigos (sua namorada, inclusa) acabam indo ao evento e participam de um ritual macabro. Isso vai marcar a vida de cada um de formas diferentes, mas durante anos vão se calar sobre o assunto.

Lee, o único dos amigos que não participou do ritual, é um escritor e resolve escrever um livro diferente dos outros que já foram lançados. Ele resolve então colocar o passado em foco e entrevistar os amigos e a esposa para entender tudo o que aconteceu. A ideia do livro é interessante, pois vamos absorver o que cada um dos participantes observou, vivenciou e guardou para si daquele ritual macabro, mas é por isso mesmo que se torna extremamente massante.
Compreendendo o que cada um passou, conseguimos identificar diferenças significavas, mas fiquei o tempo inteiro aguardando o terror. E isso se repetiu por todo o livro. Um pouco de suspense sim, mas como vamos acompanhar cada versão do ocorrido sem um grande respiro, a leitura vai se tornando massante. É como se o autor tentasse diferenciar bastante certos detalhes para o ponto de vista de cada pessoa, mas outros, muitas vezes só se repetem.

Como comentei: a ideia do livro é interessante, mas o terror que aguardava sentir nunca ocorreu. Fora que também achei um tanto bobo todos guardarem o segredo por tantos anos e só naquele momento, todos, com muita facilidade começam a se abrir.

Apesar disso, achei o final do livro bem sensato. Casou bem com a proposta e realmente fecha o arco do Lee, mata a nossa curiosidade sobre o ocorrido, mas como já comentei, o terror que você aguarda, ainda mais por ser um livro elogiado por Stephen King, nunca surge de verdade. Peter Straub tem outros 2 livros publicados no Brasil pelo selo Bertrand Barsil (Grupo Editorial Record). Mesmo conhecendo seu trabalho com um livro que não me cativou, confesso que fiquei bem curiosa para ler Mr X, que aborda como tema central a lenda de um doppelgänger.

 

XoXo