[RESENHA] Um encontro Fatal, Priscila Ferreira

11406444_1406389723025157_8878352363897543902_o

ISBN: 9788568839072

Ano: 2015

Páginas: 300

Língua: Português

Editora: Tribo das letras

Preço Médio: 35,00

Sinopse: Se um desconhecido de repente te oferecer a chance de mudar de vida?

Uma garota simples, em busca de uma vida melhor. Um desconhecido pode lhe proporcionar esse sonho?
Acionados no meio da noite para registrar mais um caso de homicídio, tão corriqueiro na grande metrópole, Sophia Martins e sua equipe trabalham para coletar todas as informações disponíveis na cena do crime. As peças do quebra-cabeça simplesmente não se encaixam e aguçam a curiosidade da destemida investigadora. Os caminhos a levam num complexo esquema que envolve pessoas poderosas e até então inatingíveis. Ao penetrar nesse contexto ela descobre que suas ações terão consequências devastadoras e não importa o quanto trabalhe, ela não conseguirá proteger todos.
No seu primeiro caso como investigadora principal, Sophia mergulhará em uma aventura de tirar o fôlego. E as consequências deixarão marcas para vida toda. Ela não poderia imaginar, nem nos seus piores pesadelos, o que enfrentaria.

 

Confesso que tem muito tempo que não leio um romance policial. Existe uma razão para isso – em breve, quem sabe conto para vocês por aqui! – e a melhor surpresa, sem dúvida alguma foi pegar um livro policial e realmente ficar pilhada querendo saber o que iria acontecer a seguir.

E o que mais tem no livro para me deixar vidrada? Protagonismo feminino!

Um encontro fatal não é exatamente uma novidade aqui no blog. A Priscila Ferreira é nossa autora parceira e já divulgamos sobre o livro e também uma entrevista com ela por aqui, mas tem pouco tempo que tive a oportunidade de ler o livro que foi mais um sucesso descoberto no Wattpad.

No livro vamos acompanhar o primeiro grande caso de Sophia – e mais uma vez destaco o protagonismo feminino! a bicha arrasa! – e quando a gente pensa em grande, é grande mesmo. Se não bastasse o assassinato, o crime tem ligação com pessoas extremamente ricas e poderosas da pior especie. Achei ótimo que ela não teve medo e envolveu um politico no meio da trama. E daí já dá para imaginar como a história vai ser de te deixar agoniado e angustiado, né? ]
A Priscila conseguiu construir uma boa história, não senti falta de nada nem furos apesar de pegar referências de outros autores do gênero, o que obviamente não é um problema, e apresenta personagens bem construídos. E esse fato torna tudo mais divertido, pois não sei se foi a sua intenção, mas os personagens secundários ganham um enorme destaque sem esforço nenhum fazendo você ficar louca querendo saber mais sobre eles, querendo ver estes personagens em ação. Estou feliz em saber que o segundo livro da série é justamente focado em alguns desses personagens. Vou da logo a dica que a Sophia é incrível, mas o Will e a Clarissa me conquistaram! Will… guardem bem esse nome. WILL!

O livro também tem um pouco de romance, uma pegada sensual na medida e em nenhum momento perde o foco no caso que a Sophia tem que resolver.

Apesar de gostar bastante da história, a diagramação do livro não ajuda em nada o leitor. Sim, é uma diagramação ruim. Letras muito pequenas, muito coladas e as páginas são cheias de detalhes e desenhos. Pra mim não tem nada mais cansativo e como já comentei em outros posts, os livros da editora pecam muito com isso. O livro também tem uma revisão que deixa a desejar, o que é uma pena, pois estamos falando de um bom romance policial, ou seja, queira ou não, é voltado para um publico mais maduro e mais exigente.

Uma nova edição do livro deve sair em breve, e mesmo com todos esses problemas, recomendo a leitura.

Para uma literal estréia, a Priscila mandou muito bem e eu não vejo a hora de acompanhar seus próximos livros. Juro que não é por conta do Will! hahahah

XoXo

 

 

Entrevista com a autora Priscila Ferreira #NovembroNacional

11149438_1427929554186353_2404407323864791039_n

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Me chamo Priscila Ferreira, sou Pernambucana, virginiana, extremamente competitiva e compulsiva por leitura. Formada em Licenciatura em Física e Gestão Financeira, profissão que atuo em paralelo com a escrita. Casada  e tenho um filha linda.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Comecei a escrever em dezembro de 2014, depois de aceitar um desafio (já falei que sou extremamente competitiva? kkk) a brincadeira virou coisa séria quando a editora aceitou meu original para publicar.

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente.  

A principio postei no Wattpad e inicialmente acreditei que a história não teria nenhuma repercussão, mas tive a grata surpresa de ter centenas de leitores adicionando, lendo, comentando, interagindo. Foi um susto.Logo em seguida assinei contrato para publicação, por enquanto apenas o livro físico, mas em breve teremos ebook.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Sou amante do gênero policial, logo qualquer coisa que eu escreva terá esse viés. Gosto de personagens fortes, obstinados  decididos, porém reais, que sofram, tenham medo, incertezas e inseguranças. Tudo dosado com uma pitada de mistério, suspense e romance.

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Ainda não poderei comparar como autora, mas muito em breve voltarei para responder essa questão.

11406444_1406389723025157_8878352363897543902_o

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

Foi muito mais do que eu esperava, afinal uma autora totalmente desconhecida, perdida na Bienal do Rio de Janeiro a mais importante do país conseguir vender quase todos os exemplares, foi indescritível.

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

O mercado literário nacional ainda sofre muito preconceito, basta ir em qualquer livraria para comprovar. O percentual de livro nacional em destaque ainda é irrisório. Mas isso está mudando ao poucos, um trabalho que envolve editoras, autores, leitores e blogueiros. Tenho certeza que muito em breve as obras nacionais serão lideres no mercado.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Permita-se se aventurar em uma caçada de tirar o fôlego e descubra se será capaz de desvendar todos os segredos.

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

O próximo livro já está no forno e a previsão de lançamento é segundo semestre de 2016. Nele conheceremos um pouco mais do casal Will e Clarissa, personagens do primeiro livro, além de enveredar por mais uma investigação criminal.

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter…

Entrevista com a autora Luciana Ramos #NovembroNacional

 


12088094_1650147395271185_3670777004760393252_n

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Olá, pessoal. Meu nome é Luciana Ramos. As pessoas costumam me chamar de Lu. Eu tenho 34 anos. Sou pernambucana nascida em Olinda, mas moro em João Pessoa desde os 5 anos. Eu sou graduada em Direito, mas atualmente não advogo. Estou licenciada da Ordem dos Advogados há pouco mais de um ano. Sou servidora do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba e escrevo romances nas horas livres.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Ao contrário da maioria dos escritores (que costumavam escrever desde criança ou adolescentes… através de diários, por exemplo) eu nunca escrevi. Sempre gostei de ler, mas nunca pensei que pudesse vir a escrever algum dia.

No entanto, em agosto de 2014, eu passei por um desgosto muito grande e comecei a escrever para me distrair. Adianto que não foi nenhuma desilusão amorosa (rsrs); foi um problema familiar muito sério! Foi isso que me trouxe à minha grande paixão.

Não me vejo fazendo outra coisa até partir desta vida. Escrever “faz o meu coração vibrar” e não há dinheiro ou status no mundo que pague a satisfação de se fazer o que se gosta. Quem me conhece sabe que eu amo essa frase do Osho:

“Sempre que houver alternativas tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso. Opte pelo que faz o seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.”

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente.

Quando comecei a escrever, eu tive a ideia de postar no wattpad. Eu não tenho o hábito de ir escrevendo e postando no aplicativo. Eu primeiro termino o livro inteiro e depois posto aos poucos no wattpad (eu depois vou atualizando; mudando alguma coisa… caso seja necessário).

Descobri esse aplicativo através de minha melhor amiga (Denise Barbosa). Ela me falou, super empolgada, enquanto me dava uma carona para ir ao trabalho, que estava lendo livros bem legais pelo wattpad. Eu o baixei no dia seguinte e acabei postando meus dois romances por lá.

Apesar de meus livros não terem muitas visualizações, eu fico feliz com o contato de cada novo leitor e dos leitores que viraram meus “amigos virtuais”. Fiz ótimas amizades através do wattpad porque ele permite esse contato, em tempo real, entre autor e leitor. Acho isso fantástico!

Meus e-books estão disponíveis para compra no site da Amazon.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Eu ainda acho precoce falar sobre meu estilo de escrita porque eu escrevo há pouco tempo. Ainda preciso de maturação para desenvolver um estilo. Eu gosto mais de escrever em 3º pessoa (“Marcas do Passado” e “A Razão de Todo o Meu Amor”), porém adorei a experiência de escrever em 1º pessoa (“Cante para Mim”).

Meus livros não são “hots” (são romances dramáticos com uma pitadinha de suspense), mas meus personagens acabam aproveitando a maravilha que é “um bom sexo”, uma das melhores coisas da vida (rsrsrs). Em meus escritos, sempre há uma narrativa sexual aqui e acolá (sem que isso se transforme no foco da trama).

Escrevo muito sobre amizade, perdão, amor, superação, redenção.

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Sou apaixonada por livros físicos, embora não tenha muito espaço para guardá-los. Já tive que doar centenas de livros ao longo das últimas duas décadas. Moro em um apartamento muito pequeno e não posso me dar ao luxo de me encher de livros.

Descobri e me fascinei pelos livros digitais há uns 2 anos. Há seis meses, comprei o Kindle Paperwhite e fiquei enlouquecida por essa coisinha tão prática que eu jogo na bolsa e só carrego depois de duas semanas de uso constante. A sensação do toque, a luminosidade, a duração da bateria… tudo isso me encanta no kindle. Se pudesse, teria a versão digital de cada livro físico. Costumo ler os físicos em casa e os digitais na rua.

11221273_1662914170661174_7793816811258898945_n (1)

12246747_1662914233994501_7764835947466491796_n

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

O lançamento dos meus dois primeiros romances será feito pela editora Autografia (RJ) e acontecerá na cidade de João Pessoa (PB), no Centro Cultural Ariano Suassuna. É um espaço fantástico! Será no dia 10 de dezembro, numa quinta-feira, das 16h às 18h. Quem estiver por perto, por favor, apareça. Vou adorar recebê-los!

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

O mercado editorial no país ainda tem muito a crescer. Costumo pensar que o Brasil ainda está engatinhando na publicação de seus autores nacionais, apesar dos avanços. Tenho visto excelentes escritores brasileiros sendo publicados e tendo seu reconhecimento. Fico muito feliz com isso. Escrever no Brasil não é tarefa fácil! Só precisamos de uma chance!

Leia livros nacionais! Há muita coisa boa por aqui. Assim como outras formas de expressões artísticas, como música e cinema, é bom consumir o que vem de fora, sem deixar de apreciar o que temos de bom aqui dentro.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Leia, sem preconceitos, os autores sem milhares de visualizações no wattpad e na Amazon. Leia os três primeiros capítulos de cada um dos meus livros e tenho certeza de que você desejará chegar ao epílogo.

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

Meu próximo livro será lançando na Bienal de São Paulo em 2016. Ele é intitulado “A Razão de Todo o Meu Amor”. Também estou escrevendo um livro sobre filosofia e espiritualidade chamado “O Vazio que Nos Preenche”. Esse livro vai amadurecer comigo pelos próximos dois anos (ou mais). Eu “roubei” o título de um livro ficcional citado no meu romance “Cante para Mim”.

“Há um vazio e uma eterna busca que são comuns a todos os seres humanos. Deve haver uma explicação para todos os acontecimentos de nossas vidas; uma justificativa que seja capaz de acalmar nossos anseios e de curar nossas feridas; um lugar que nossa alma possa chamar de casa.”

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter…

Tenho um blog que estou sem atualizar por falta de tempo, mas logo vou consertar essa falha. www.escritoralucianaramos.com.br. Em breve, ficará com um novo layout.

A melhor maneira de me encontrar é através do facebook, e-mail e wattpad. Não tenho instagram e uso pouco o twitter. Bom, pessoal! É isso! Forte abraço a todos, Lu.

luciana.ramos.1981@gmail.com

https://www.wattpad.com/user/LucianaRamos100

https://www.facebook.com/lucianaramos1981

https://www.facebook.com/Luciana-Ramos-Fanpage-900451266691878/?ref=hl

https://www.facebook.com/groups/478591758965803/?fref=ts

http://www.amazon.com.br/Cante-para-Mim-Luciana-Ramos-ebook/dp/B016TL5PD0/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1446687055&sr=8-1&keywords=cante+para+mim

(e-book Amazon “Cante para Mim”)

http://www.amazon.com.br/Marcas-do-Passado-Luciana-Ramos-ebook/dp/B00VHHDVW4/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1446687098&sr=8-1&keywords=marcas+do+passado

(e-book Amazon “Marcas do Passado”)

https://www.wattpad.com/myworks/41150896-cante-para-mim-degusta%C3%A7%C3%A3o-e-book-na-amazon-por

(wattpad “Cante para Mim”)

https://www.wattpad.com/myworks/34703452-marcas-do-passado-repostagem-do-livro-completo-de

(wattpad “Marcas do Passado”)

https://twitter.com/LucianaRamos100

(twitter)

Entrevista com a autora Dayana Araújo #NovembroNacional

dayana foto

 

1 – Se apresente para nossos leitores! Conte um pouco mais sobre você!

Olá, leitores do dois dedos de bagunça! Me chamo Dayana Araújo. Tenho 22 anos e sou de Recife. Sou escritora publicada há dois anos. Adoro literatura. Sem ela não seria a pessoa que sou hoje. Vivo entre o mundo real e o da minha imaginação. Adoro assistir séries dos mais variados gêneros. Amo chick lits e livros com mistério e suspense.

2 – Quando foi que começou a escrever? Quais as suas inspirações, o que te levou a escrever?

Escrevo desde dos quatorze anos. Comecei por motivos de uma doença. Queria esquecer as coisas ruins que estavam acontecendo comigo e desabafei nas letras tudo que sentia. Foi terapêutico e motivador, pois até então, não sabia o que queria fazer da vida e foi nesse momento que descobri.

A minha maior inspiração foi a irlandesa, Marina Keyes. O primeiro contato que tive com os livros dela me abriram a mente para o mundo da literatura feminina, até então, não lida por mim. As histórias eram tão sinceras, espontâneas, que parei de ter medo de mostrar as pessoas o que escrevia. Meus personagens eram tão errados, imperfeitos que achei que não mereciam ser publicados. Foi por causa dela que percebi que temos que ser verdadeiros com quem irá ler e com os personagens da história.

3 – Qual foi o seu primeiro meio de publicação? Sites como fanfiction/wattpad, blogs, redes sociais, publicação digital em plataformas de ebooks ou foi direto para a publicação tradicional? Conte um pouco sobre a sua escolha/trajetória pra gente. 

Minha primeira publicação foi no Wattpad. Coloquei alguns capítulos de degustação do meu primeiro livro: A garota do ônibus e publiquei alguns contos lá. Foi bem legal e motivador, visto que algumas pessoas que leram se tornaram amigos nas redes sociais e acompanham meu trabalho até hoje. Em seguida, publiquei  meu primeiro livro por uma editora por demanda.  Hoje sou independente.

4 – Conte um pouco mais sobre o seu estilo de escrita.

Meu estilo varia muito. Depende do gênero que estou escrevendo. Quando escrevo meus chick lits gosto de narrativas ágeis, escrita em primeira pessoa e muitos dialógos. Quando escrevo livros de terror, suspense, opto em terceira pessoa, uma narrativa densa e focada mais no psicológico dos personagens.

5 – Livro físico e livro digital. Conte um pouco sobre a sua experiência com as duas modalidades de publicação.

Bem, o livro físico sempre vai ser meu queridinho. Porque é tão bom você autografar, ter ele na sua estande, poder ir as feiras e apresentar as pessoas; porém é o que mais gasta e dá mais trabalho. Ás vezes ocorre problemas com correios, gráficas e você acaba não recebendo e seu leitor fica sem. Já o digital, os custos são bem menores, o resultado é mais rápido e alcance também. Não tem correios, gráficas, o livro vai direto para o leitor. Mas tem sempre aqueles que têm preconceito e acabam não valorizando e achando que por ser digital, ele é inferior. E esse é o lado negativo.

A-garota-do-ônibus

6 – Conte um pouco sobre o seu lançamento.

Bom, eu não tenho lançamentos, porém posso falar do livro que tenho publicado, A garota do ônibus. É uma história popular, com personagens caricatos da nossa cultura Pernambucana: A barraqueira. O cobrador paquerador. O motorista amigo de todo mundo. A galera que faz bagunça no busão. Os cantores e músicas da nossa cidade. A história é centrada em personagens comuns, que facilmente podemos encontrar no nosso dia a dia. E mostra a relação de amizade que pode surgir em uma simples viagem de ônibus para seu trabalho.

7 – O que você está achando do mercado literário nacional?

Estou achando bem produtivo. Hoje as editoras estão mais abertas aos autores e as plataformas digitais estão permitindo que todos realizem seus sonhos de serem publicados.

8 – Em uma linha, convença o leitor a dar uma chance ao seu livro:

Para aqueles que vivem com simplicidade e gostam diversão, vamos embarcar nessa viagem?

9 – Conte um pouco sobre seus próximos projetos.

Essa é  a melhor parte! Tenho muitos! 2016 será um ano recheado de livros meus. Irei lançar um chick lit no começo do ano que vem. A história se passa em Recife e narra a vida de uma garota super azarada com tudo na vida e que no meio de toda bagunça vive em busca da felicidade que pode estar bem a frente de seus olhos.

Também tenho um livro de contos sobrenaturais que envolvem bruxas e lendas urbanas, que acho que irei lançar no Halloween do ano que vem. Na metade do ano também pretendo lançar alguns contos teens e um livro de suspense. ( vamos ver se consigo! rs)

10 – Onde o leitor do blog pode te encontrar? Coloque todos os links aqui! Facebook, instagram, twitter..

Gostaria de agradecer a oportunidade e o espaço. Gosto muito do blog de vocês. É uma honra poder estar aqui. Sou uma fã =D <3

Bom, podem me encontrar:

Facebook: Dayana Araújo

Instagram: dayanaskaraujo

Twitter: escritoradayana

Snapchat: escritoradayana

[RESENHA] Risco Calculado, Elaine Elesbão.

10411829_658770047561732_6231074512919388473_n

 

ISBN: 9788567208565

Ano: 2015

Páginas: 255

Língua: Português

Editora: Tribo das letras

Preço Médio: 35,00

Quando Valentina completou doze anos, seus pais a entregaram a um padrinho para que ela pudesse receber uma boa educação e desfrutasse de uma vida melhor.
Os anos se passaram e Valentina se transformou em uma bela mulher. O seu padrinho, Hugo, sempre tão atencioso, tornou-se a sua grande paixão e em seus braços ela descobriu o prazer.
A questão é que Hugo Rosenthal, que utiliza o sexo como forma de demonstrar força e superioridade, sente um amor doentio por Valentina e é capaz de qualquer coisa para não perder o domínio que tem sobre ela.
Determinada a conquistar a sua independência e a trilhar o seu próprio caminho, Valentina elabora um arriscado plano e foge, mas sabe que o seu passado não a deixará em paz. Conhece muito bem Hugo e os métodos que ele utiliza para conseguir o que quer e teme que o pior aconteça.
Enquanto Valentina luta para chegar ao seu propósito, conhece Max, um doce e gentil veterinário, e todas as suas certezas são abaladas. Se o sexo para ela já foi jogo, armadilha, dominação, o fundo do poço… Com ele é abrigo, aconchego, paz, plenitude, lar.
Risco Calculado é uma história de amor, de vários tipos de amor, mas é também uma história de ódio. E quando esses dois sentimentos se confundem ou se confrontam tudo pode acontecer…

 

*Nota: A autora solicitou que fosse esclarecida a questão da diferença de seu livro para os demais da editora. Ela mesma avisou e pediu para que deixasse avisado que seu livro saiu diferente por ter contratado profissionais por conta própria para lapidar seu material. O resultado, como vocês podem ver na resenha é excelente, mas o deixa totalmente diferente dos outros livros da casa. 

Risco Calculado é o primeiro livro que leio da autora. De primeira já tenho que elogiar o cuidado com a edição do livro como um todo. A diagramação, por sinal é simples, bem meu número. Sempre que falo sobre diagramação, algumas pessoas me perguntam o que é uma boa diagramação para mim: simples, limpa. Sem floreios demais. Em Risco Calculado temos exatamente esse exemplo de diagramação.

A escrita da Elaine é bem simples, o que faz com que mesmo em momentos tensos do livro você não se afaste tanto dele. Isso é importante e não sei se foi proposital, já que não conheço seus outros livros. O livro retrata um relacionamento abusivo e a libertação de sua protagonista. Não vou negar que em muitos momentos me lembrei do clássico “Dormindo com o Inimigo” – Sim, aquele com a Julia Roberts, que por sinal deveria ser visto por todas as mulheres! – por conta da dinâmica entre abusador e vitima, a questão do isolamento entre alguns outros detalhes que só quem já assistiu/leu vai entender. O livro também serve como uma boa leitura para que possamos abrir os olhos. Apesar de nesses dois casos as protagonistas estarem bastante isoladas do que ocorre no mundo fora da redoma em que vivem, infelizmente os relacionamentos abusivos podem estar ocorrendo ao seu lado, sem que nem mesmo perceba.

A maioria dos relacionamentos abusivos segue um ciclo comum. A Elaine explorou bem isso. Não conhece? Então basta dar uma olhadinha nesse gráfico. Ciclo-violência-doméstica

Valentina, ainda muito nova sai da casa dos pais e vai viver com seu tutor e padrinho.

Hugo é um homem muito rico, culto e claramente perturbado. Ele educa e doutrina Valentina dos seus 12 anos aos 18. Impõe uma vida extremamente regrada para ela e comanda todos os seus movimentos. Escolhe o que deve vestir, o que/quanto que pode comer. Valentina, em suas mãos é como uma marionete. Ao se tornar maior de idade, Valentina também se torna esposa desse homem e quanto mais se relaciona com ele, mais vai percebendo como as coisas dentro daquela casa são erradas. Hugo é o típico personagem manipulador, que não perde a chance de rebaixá-la, seja durante o sexo ou quando estão jantando.
Por sorte, Valentina resolve colocar um plano em prática e fugir. Ela precisa viver verdadeiramente e todas as novas experiencias vão ser um tanto chocantes para ela. Acostumada a viver no luxo, vai ter que batalhar para construir seu próprio futuro e é pega de surpresa por uma paixão de verdade com um homem simples e muito romântico.

Gostei muito do livro apesar de querer ler muito mais sobre essa Valentina independente. Essa Valentina se descobrindo, essa Valentina sozinha. Acabei achando que o veterinário de arrancar suspiros das apaixonadas conquistou seu coração com facilidade. Não tenho duvida alguma que o livro poderia ter mais oitenta, cem páginas de bom material.

O livro acaba antes mesmo que você espera e justamente por isso, vai pra coleção livros de uma sentada. Não é o tipo do livro que indicaria para ler e relaxar em uma tarde de domingo, afinal, em algumas cenas você consegue sentir muito nojo da situação. Mesmo com toda simplicidade na escrita, a autora consegue deixar você inquieto.

É uma boa leitura para mulheres num geral, mas como tem cenas de sexo, não aconselharia para menores de 16 anos. Acredito que serve não só como entretenimento, mas também como alerta. Sabe um recadinho delicado que mais quer dizer amiga abre teu olho?  E isso, sem duvida é o ponto mais alto de todo o livro pra mim: a mensagem. O empoderamento feminino.

Apesar de tudo isso, uma coisa que fica clara e que não compreendi – e que também não diz respeito a autora ou seu trabalho – e a diferença gritante na qualidade da edição do livro como um todo, em comparação com os demais títulos da mesma editora. Na edição de Risco Calculado a revisão é bem feita, a capa bem trabalhada, a diagramação limpa, mas se colocar o livro ao lado dos demais da editora ele se torna um produto muito diferente. Fiquei sem entender, já que tenho outros 5 livros da mesma editora que seguem outra linha… Mesmo que alguns sejam livro do selo Métrica, fico sem compreender exatamente qual a diferença.

XoXo

 

[RESENHA] O RETRATO DA CONDESSA, M. S. FAYES

11813328_485084491664974_6896467871741994340_n

 

ISBN: 9788568839072

Ano: 2015

Páginas: 166

Língua: Português

Editora: Qualis

Preço Médio: 20,00

Sinopse: Num encontro casual, Laura e Vincent veem suas vidas mudarem drasticamente. Passado e futuro se juntam de maneira espetacular, em um amor atemporal. Quando Laura viajou com suas amigas para um hotel charmoso em Londres, não esperava se deparar com um homem elegante e de porte aristocrático em seu quarto. Se Vicent Kildare, Conde de Lilwith, conseguisse usar apenas uma palavra para descrever os eventos que vivenciou, certamente seria “inacreditável”. Dois Mundos diferentes, que colidem e resultam num amor que nem mesmo o tempo pode apagar. 

Esse é o primeiro livro de romance de época brasileiro que eu leio na vida, não sei por que mas sempre sou um pé atras com livros brasileiros (deve ser trauma do tempo de escola).

O livro fala sobre o Conde Kildare que vai a uma festa na casa de um amigo e por está indisposto vai descansar num dos quartos e durante a ida para o quarto ele ajeita o quadro de uma moça que estava torto, quando ele entra no quarto ele vai parar num tempo totalmente diferente e avançado. Nesse mundo tão avançado ele conhece Laura que é a garota que mostra como o mundo mudou muito durante os anos, durante esse processo de descoberta das maravilhas do ano de 2014 eles também irão procurar uma forma de fazer o conde voltar para o seu tempo e até que isso aconteça eles se envolvem de todas as formas.

Depois que o conde volta para o seu tempo a Laura não suporta mais viver sem o conde e acaba indo parar no tempo dele e aceita viver sem tecnologia, luz elétrica e roupas confortáveis só para poder ficar com o conde e durante o processo de adaptação da Laura vão acontecer várias aventuras e loucuras na vida dela.

Os capítulos são curtinhos e é uma leitura que flui com facilidade. É um livro que eu consideraria uma comédia romântica de época. Achei que poderia ter sido um pouco melhor em relação a os personagens principais, o desenvolvimento deles no começo foi muito rápido e quando você menos espera muita coisa já aconteceu e nem chegou na metade do livro. A linguagem do livro poderia ser menos espontânea por ser de época, o fato dos personagens do ano de 1817 aceitarem o comportamento e certas linguagens da personagem de 2014 tão bem me fez perceber que a autora pode ter as vezes esquecido que a personagem principal não estava mais em 2014.

Pra quem quer uma leitura descontraída para um domingo preguiçoso, essa pode ser uma boa escolha.

Bye