DIY: Mini Reese’s Peanut Butter Cup

Ingredientes

60g de chocolate meio amargo

Paçoquita Cremosa

Forma de acetato nº 110 da BWB (Compre on-line aqui)

Sobre a forma: a nº 110 da marca BWB é também conhecida como “forma para mini cupcake”. Ela vende em lojas de confeitaria e aqui em Salvador eu a encontro no Bazar do Valter. Se não achar a 110, a nº 111 também serve (forma para forminha de brigadeiro).

Como ela é de acetato, não deve em hipótese alguma lavar com água, pois o acetato tem micro poros e quando molha ela perde esses poros e o chocolate não desgruda jamais. Para limpar é só passar um papel toalha e retirar todo o chocolate que eventualmente sujar. Sabendo limpar e guardar direitinho, é uma forma que dura a vida toda.

Qualquer dúvida sobre formas de acetato, chocolate ou a receita é só perguntar nos comentários.

Qual gordice vocês gostariam de aprender também?

Beijos 🙂

5 Coisas Que Fazem Falta em Grey’s Anatomy

3488302

No dia 27 de Março, a série de drama médico Grey’s Anatomy completou 10 anos. Eu sinto que pisquei e 10 anos se passaram, porque foi ontem que eu comecei a ver a série na Sony e me encantei completamente.

Quem é fã de Grey’s sabe o que é fazer parte desse fandom; é sofrer com morte, com os casos médicos, com as separações, com as tragédias. E nesses 10 anos várias coisas se tornaram marca registrada da série. Como não esperar algum desastre bem tenso no final de cada temporada? Shonda nos faz sofrer e quando a gente pensa que já sofreu tudo, ela apronta mais uma.

CDWfk-nWEAAXhmF

Revendo o 1º episódio no Netflix, me vi com saudade de algumas coisas que não fazem mais parte da série e resolvi criar um TOP 5 de coisinhas/pessoas que tiveram em Grey’s Anatomy ao decorrer das 11 temporadas e que hoje em dia fazem falta.

1 – Seriously? 

Nas primeiras temporadas de Grey’s, era comum a cada 5 palavras que os personagens falassem uma fosse “seriously”. Era marca registrada do texto de Shonda, mas hoje em dia não temos mais isso. Tem vários vídeos de compilados com os “seriously” já ditos na série e eu separei um para quem não conhece Grey’s se familiarizar com a palavra ou pra quem é fã matar a saudade.

PS: o “seriously” de Grey’s ficou tão famoso que a série Supernatural fez uma paródia de Grey’s em uma episódio da 5ª temporada e uma das coisas que os personagens de “Grey’s” falavam era Seriously. Vale a pena conferir e dar risada com Dean fanboy de Dr. Sexy (que no caso seria o McDreamy deles):

2 – McApelidos

original

Tudo começou com McDreamy, apelido que Yang deu a Derek na primeira temporada. Depois tivemos McSteamy, que era Mark Sloan. Surgiu então McArmy quando Owen entrou na série e também tivemos McVet (o veterinário que Meredith namorou na 2ª e 3ª temporada) e McDog, apelido do cachorro Doc que Meredith adota.

Outros McApelidos também foram criados ao longo das temporadas, como McLife, McAss, McDouche e por aí vai. McDreamy caiu em desuso hoje em dia, McSteamy já não está mais entre nós e agora só nos resta sentir saudade disso também.

3 – “It’s a beautiful night to save lives” 

… let’s have some fun. 

Derek costumava falar isso antes de alguma cirurgia e eu achava mágico. Sei lá, me passava uma segurança tão grande quando ele dizia a frase, uma certeza de que tudo iria dar certo. Acho que o que eu mais gosto em Grey’s é ver esse lance dos médicos realmente serem capazes de salvar vidas e eu ficava tão encantada que até pensava em fazer Medicina no vestibular. Mas obviamente ficou só no pensar e o máximo de médica que eu tem em mim é porque aprendi com a série.

SPOILER ALERT

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Pelo menos tivemos o último “It’s a beautifil day do save lives” no episódio 11×22 hein?

CDUavcaWIAEfjhF

.

.

.

.

.

.

.

.

FIM DO SPOILER

4 – “You’re my person”

enhanced-buzz-28944-1377270476-32

Com a saída de Yang da série, perdemos também os momentos Grey/Yang que era uma das melhores coisas em Grey’s Anatomy. A amizade das duas era tão legal e elas se completavam de uma forma tão incrível, que hoje em dia eu sinto que Meredith perdeu muito do que ela era quando Christina se mudou para Zurique. Pelo menos Karev tá sendo um ótimo substituto de Cristina na hora que Meredith precisa.

A frase das duas era “you’re my person”, referente a quando Cristina foi fazer um aborto e na parte de “Em caso de emergência” ela indicou Meredith como “a pessoa” dela. Desde então elas foram inseparáveis, mesmo quando brigaram. Elas estiveram juntas nos piores e melhores momentos de cada uma.

tumblr_inline_n5sgiaaret1rs5swo

giphy

Já estamos com saudade das “dance party” que as duas faziam para esquecer os problemas por 30 segundos.

tumblr_n6q7ssqLMy1sl9d05o1_500

5 – A Antiga Abertura

Há algumas temporadas a abertura da série mudou e nós não escutamos mais “Nobody knowsssss…” da música que tocava nas primeiras temporadas. Eu curtia bastante, não sei por que tiraram ela 🙁

Essas foram algumas das coisas que sentimos faltas em Grey’s Anatomy. Já passamos por tantas coisas nessa série que fica até difícil escolher 5 coisas que sentimos saudades. Poderia fazer um post gigantesco, falar sobre Denny Duquette, Mark Sloan, as músicas de Fray que tocavam na trilha sonora, as cenas dramáticas no elevador, todas as vezes que MerDer terminaram e voltaram, divagar sobre o que será da série agora… Foi tanto drama e tanta gente legal que morreu/foi embora que um post só é pouco. Mas uma coisa eu realmente não sinto falta: Izzie Stevens. Essa já foi tarde…

Mesmo achando que a série hoje em dia não tem a mesma graça de antes, eu sei que vou sofrer muito quando ela acabar. Afinal, foram 10 anos assistindo! É o relacionamento mais logo que já tive até hoje LOL

E vocês, assistem Grey’s? Tem alguma série que já acabou que faz muita falta? Diz aí nos comentários que outros post sobre outras séries podem rolar 🙂

Beijos

 

Redenção de um Cafajeste + Entrevista com Nana Paulovih – Quentinha do Mês #2DB — Abril ’15 [18+]

capaquentinha02

 
Mocinha pobre, mocinho rico. Mocinha virgem, mocinho garanhão, que pega geral. Mocinho envolve mocinha, eles se envolvem, eles vivem felizes para sempre. Sim, você com toda certeza já leu algum livro com esse tema e este tipo de personagem.

Só que é aí que a magia acontece. Você não está lendo mais um livro da temática. Você vai ler um livro que vai te apresentar estes elementos e mesmo assim fazer com que você tenha uma experiência  nova.

“Quando o vi parado perto do portão, alto e lindo em um jeans, que caía perfeito nele, de camisa branca com as mangas dobradas, seus cabelos abundantes penteados de um jeito meio desarrumado e aquele olhar negro, todas as minhas dúvidas sumiram.”

A Nana consegue renovar esses elementos contando a história da Maiana e o Reizinho. Ele é um cafajeste de primeira linha. É um miserável. Literalmente, come toda mulher. É chegado em sacanagem e não nega. É lindo, é rico e sedutor e se aproveita disso. Não existe remorso em suas ações, mas também, quem o culparia? Ele foi criado e também aprendeu a curtir essa vida. Não existem limites. Tudo o que ele quer, ele consegue.

 
A Maiana é aquela garota doce, trabalhadora, que batalha todos os dias para ajudar sua família. É bonita, mas não se utiliza disso para viver. Ela é forte, mas quando começa a se relacionar com reizinho, a tentação parece ditar o ritmo da sua vida.

 
O encontro dos dois é explosivo. E a relação dos dois é cheia de altos e baixos como qualquer relação verdadeira, e é assim que a Nana não permite que o seu livro se torne mais um. Como comentei a estrutura pode ser familiar, mas a narrativa e os personagens são um presente rico para o leitor.

“Você é a única mulher que eu quero… A única. Vai ser minha para sempre. Minha.” 

Todos, até aqueles que pouco aparecem são bem construídos. Você percebe a personalidade de cada um com facilidade. Meu destaque é para a amargurada avó de Reizinho. Ela pouco aparece, mas durante as poucas cenas que está presente, consegue gerar asco nos leitores.

 
A Nana também surpreende por retratar tão bem os cenários onde os personagens vivem. Ela consegue fazer com que mesmo o leitor que não conhece a cidade maravilhosa, ande pelo Rio de Janeiro como se estivesse familiarizado. Como se fosse parte de sua rotina diária.

“A firma ficava na movimentada Avenida Rio Branco, no centro do Rio.” 

E para finalizar a resenha, claro, não podia deixar de falar sobre as cenas eróticas. A Nana não poupa palavras ou descrições. Todas as cenas são ricas e não deixam nada a imaginar. Sao quentes, deliciosas de se ler. Boas cenas de sexo sem apelar para o lado vulgar. Cada uma delas faz parte da história e mesmo sendo muitas, você fica querendo mais. Mais e mais do Reizinho, que como os protagonistas da Nana, são bons demais no que fazem.

 
Se você curte o gênero erótico, não perca mais tempo e corra para conhecer os livros da Nana! E se você já leu, está contando os dias para o livro do Matt, não é? Eu estou louquinha por ele!!! Redenção e Submissão deve ser lançado ainda este semestre!

 

XoXo

Resenha: Confissões On-line – Iris Figueiredo

ISBN: 9788563993748

Ano: 2013

Páginas: 240

Língua: Português

Editora: Generale

Preço médio: R$ 36,00

Sinopse: Prudência é uma característica que só consta no sobrenome de Mariana
Prudente. A menina viu sua vida mudar de cabeça para baixo em poucos meses: perdeu a popularidade, o namorado, a melhor amiga e o grande
sonho de fazer um intercâmbio. Agora, Mariana vê seu nome rabiscado nas cabines do banheiro da escola e escuta fofocas sobre ela pelos corredores do colégio e fica sem rumo. O vestibular se aproxima, sua irmã está enlouquecida por causa do casamento marcado, e tudo que ela quer é não pirar enquanto suporta os últimos meses no ensino médio.
Sem lugar para desabafar, Mari vê no ambiente virtual uma chance de descarregar todas as angústias do mundo off-line, criando o vlog “Marinando”. Com sua banda preferida como trilha sonora, ela conta com a ajuda de Arthur e Carina para mergulhar no mundo virtual e esquecer os problemas do mundo real. Com uma câmera na mão e alguns vídeos na internet, Mariana Prudente vê sua vida mudar mais uma vez, pois chegou a hora de sair dos bastidores e ser a protagonista novamente.

Beijos 🙂

Trailers da Semana

A semana que passou foi boa por motivos de: saiu um monte de trailer legal de filmes que irão estrear esse ano e no próximo. Separamos alguns trailer que vale a pena conferir, surtar e morrer de ansiedade para o filme estrear logo.

Fantastic Four

A nova versão do Quarteto Fantástico tem estreia em Agosto de 2015 aqui no Brasil e conta com um elenco excelente: Miles Teller (Whiplash) como Sr. Fantástico, Kate Mara (House of Cards) como Mulher Elástica, Jamie Bell (que será eternamente Billy Elliot pra mim) como O Coisa e Michael B. Jordan (Fruitvale Station) como Tocha Humana. Conhecendo o talento dos 4 atores, já podemos torcer pra ser filmão.

Ant-man

Homem Formiga vai ganhar sua versão para o cinema e eu realmente não sei o que esperar desse filme. Como não sou muito familiarizada com esse herói Marvel, vou de coração aberto para o cinema. Se nada der certo, pelo menos tem Paul Rudd na telona por umas 2 horas. Eu não me importo <3

Estreia prevista para Julho no Brasil.

Batman Vs. Superman: Origem da Justiça

Pra aumentar a eterna briga entre fãs da Marvel e fãs da DC Comics, saiu o trailer de Batman Vs. Superman. Teremos Ben Affleck como Batman, uma escolha que causou tanta polêmica na época do anúncio que fiquei até com pena dele. E Henry Cavill novamente como Superman. Mas o resto do elenco tá sensacional: Jesse Eisenberg como Lex Luthor, Jeremy Irons como Alfred, Amy Adams retorna como Lois Lane e por aí vai.

É esperar até 2016 pra ver o que esse elenco de peso e plot tem para nos oferecer.

Amy

Saindo da linha heróis e entrando na do sofrimento, teve teaser trailer do documentário que vai mostrar um pouco a vida de Amy Winehouse. Vai ser tenso de assistir e ver como o vício levou mais uma pessoa talentosa como Amy era.

Ainda não há data de previsão de estreia aqui no Brasil.

Star Wars: Episódio VII

E pra finalizar saiu o tão esperado trailer de Star Wars Episódio VII. Eu não ligo muito para Star Wars, assisti os filmes e tal mas não achei essas coisas toda que clamam. Porém, é um fandom bem apaixonado e que estava esperando esse trailer como eu esperava sair qualquer coisa de Crepúsculo, então super entendo. Além do mais tem Harrison Ford de volta como Han Solo. Acho que vou dar uma chance para esses novos episódios quando estrear em Dezembro desse ano.

2015 tá prometendo com tanto filme bom que vai estrear. Ainda tem bastante trailer que não foi lançado como de Jogos Vorazes Parte 2, por exemplo. Bora esperar coisa boa vindo por aí!

Beijos 🙂

Resenha – Fingindo, Cora Carmack

fingindo-frente_1.jpg.1000x1353_q85_crop

 

ISBN: 9788581636665

Ano: 2015

Páginas: 336

Língua: Português

Editora: Novo Conceito

Preço médio: R$ 22,00

 

Sinopse: Meu nome é Cade Winston. Aluno de mestrado em belas-artes, voluntário, abraçador de mães e seu namorado pelas próximas vinte e quatro horas. Prazer em conhecê-la. Com seus cabelos cloridos, tatuagens e um namorado que combina com tudo isso, Max tem exatamente o estilo que seus pais mais desprezam… E eles nem sonham que a filha vive assim. Ela fica em apuros quando seus pais a visitam na faculdade e exigem conhecer o futuro genro. A solução que Max encontra para não ser desmascarada é pedir para um desconhecido se passar por seu namorado. Para Cade, a proposta veio em boa hora: é a chance que ele esperava para acabar com a sua fama de bom moço, que até hoje só serviu para atrapalhar sua vida. Um faz de conta com data marcada para terminar… E um casal por quem a gente vai adorar torcer. Fingindo vai seduzir você.
Caramba! Estou muito animada para fazer esse post, afinal, não é todo dia que eu leio um new adult tão leve.

Já tinha ouvido falar na autora, mas confesso que não me chamou atenção o suficiente. Eu não sei e sinceramente não entendo o motivo de ter tanto new adult cheio de personagens mega traumatizados. Desculpa sociedade, eu gosto de tudo um pouco, mas estava achando que o Sr Travis seria o único personagem de New Adult que eu realmente me sentiria apaixonada. Ok, tem outros que eu curto, mas O Travis é o Travis né? rsrsrs

De primeira tenho que elogiar a construção da Max. Amo protagonistas fortes, Não estou falando se personagens perfeitos, mas no contemporâneo é tão bacana ver que os personagens passam por uma montanha russa de emoções como a gente… Eu adorei o Cade também, mas a Max foi quem me cativou. Talvez por me identificar com ela no pequeno calo “expectativas dos pais”. Sério, quem nunca ouviu ou quem não tem um pai ou uma mãe que deseja o melhor para você e dá uma cantada do que você realmente deveria fazer?

“Fingir não me incomoda. – Talvez dizer aquilo em voz alta lhe conferisse um ar de verdade. – Não é nada de mais. Atuar é que eu faço.”

Adorei a forma como a Max corre atrás do que quer fazer, do que a faz feliz e como ela tem que lidar com a família dela. Mesmo que essa forma seja um tanto inusitada e atrapalhada.

O título já deixa bem claro o que devemos esperar, a capa também, e quanto mais esses dois acreditavam que estavam fingindo, mas eu pensava em como eles tinham que ficar juntos. O Cade é o bacanão, tranquilo… a Max é explosiva! Rebelde. Ou seja, eles acabam se completando… Devorei o livro todo em apenas um dia, feliz e satisfeita, querendo ler os outros livros da série também.

Espero de verdade que a experiencia com os outros seja tão bacana quanto esta. E você? Já leu Fingindo?

XoXo

RESENHA Para Amar e Proteger – Minha Pequena Grande Mulher de Simone Fraga

para-amar-e-proteger-413x620

ISBN: n/a

Ano: 2013

Páginas: 320

Língua: Português

Editora: Qualis

Preço médio: R$ 22,00

Sinopse – Minha pequena, grande mulher – Para amar e proteger – Simone Fraga
Nem mesmo uma infância sofrida, cheia de abusos impediu que Júlia se tornasse uma mulher forte e independente, a frente dos negócios da família. Mas, o passado retorna e traz com ele a melhor e a pior parte de sua história… Lucas sempre protegeu a amiga de infância e por ela se apaixonou em segredo, um sentimento que só fez crescer durante todos esses anos, e nem mesmo a distância a fez diminuir. Quando o maior pesadelo de Júlia retorna, ele fará de tudo para mantê-la a salvo, de preferência ao seu lado e na sua cama. Mas será que Júlia estará preparada para se entregar a um novo Lucas, que tem desejos e preferências que podem assustá-la? O amor, a confiança, o respeito e proteção, sentimentos que envolvem essa relação, serão fortes o suficiente para resistir e vencer o passado, e a violência que ela ainda terá que enfrentar?

Assista ao book trailer:

O que me surpreendeu de fato ao longo da leitura foi a mistura de gêneros. A capa e a diagramação remetem a romance, romance hot.
Quem me conhece sabe que não curto muito spoiler, então li apenas com minhas primeiras impressões sobre o livro e qualquer expectativa foi superada.

Romance, família, companheirismo, cenas quentes e ação fazem parte da história do Lucas e da Júlia. De cara o que fez com que eu gostasse da personagem é que apesar de ter um passado trágico, ela não se abala por isso. Adorei que ela tenha crescido e mesmo com marcas tão profundas, tenha se tornado uma mulher forte.

Nada de mocinha fragilizada e traumatizada por conta de seu passado. Júlia tem atitude. E eu amei isso!

Ela e Lucas já se conhecem, mas não se falam tem muitos anos. Como uma empresária bem sucedida e recebendo ameaças, seu tio resolve contratar um segurança. Lucas, que nunca a esqueceu assume o compromisso sem pensar duas vezes. Ele também é bem sucedido e conhece a história dela, o que acaba facilitando o seu trabalho.

A atração que sentem um pelo outro é forte. Mais do que uma simples atração, mas mesmo que os dois estejam com medo de dar um passo a frente para não estragar a relação que já existe, Simone mantem a estrutura da história de forma que cada coisa acontece em sua devida hora. Nem é algo apressado, nem é algo que demora demais para acontecer. A relação deles é bem construída e as provocações deliciosas!

Como passaram 15 anos sem se ver, muita coisa aconteceu. Mesmo estando dispostos a começar um relacionamento amoroso, Lucas tem algumas duvidas sobre como Julia vai reagir a notícia de que ele tem uma filhinha. Vale dizer que a filha dele é uma figurinha e rouba a cena. A autora soube trabalhar bem a interação da criança com o casal sem que ficasse mecânico. E foi outra surpresa positiva pra mim. Não esperava tanto conteúdo e que a história tivesse tantos personagens com funções dentro da história. Você se sente fazendo parte da história, como se estivesse acompanhando bem de pertinho. E se apega a pequena com facilidade.

” É nesse momento pequena, que você é minha, quando através de mim, das minhas mãos da minha boca, da minha voz, do meu corpo e do meu sexo você se entrega a mim em confiança total, para que eu faça o que quiser com você, sabendo que eu só vou te dar o melhor de mim, e nunca vou te tirar nada, vou te amar e te venerar como se fosse a primeira vez todas as vezes que estivermos conectados.”

Outra coisa que me cativou foi o cuidado do Lucas com a Julia. Inclusive nas cenas mais quentes. Ele é um dominador, mas a conhecendo bem, não testa seus limites. As cenas são bem descritas, mas suaves. Imagino que mesmo que não curte muito romance com cenas quentes vai se agradar. A química dos dois é muito boa. Tudo flui com naturalidade.

A história toda me prendeu bastante e me supreendeu. Já disse e vale repetir. Ainda estou sentindo o gostinho de quero mais e sei que a autora já publicou um volume extra sobre os dois e também tem mais livros da série para escrever.

A diagramação do livro tem pontos fortes e pontos muito fracos. É bem adornado, mas eu sinceramente não curti a formatação do texto. Quanto mais venho aprendendo sobre tipos de papel para impressão e diagramação, confesso que com mais “TOC” eu venho ficando. Sei que tem quem não se importe com esse detalhe, mas para mim é algo fundamental para ter um bom momento de leitura.

Pontos fortes da diagramação do livro: Detalhado e ilustrado. Adorei o detalhe no inicio de cada capítulo e os detalhes ao longo das passagens do mesmo. Pontos fracos da diagramação: Espaçamento. E a edição do texto, em conjunto, me deixou um pouco confusa na questão do uso das aspas. Demorei a me adaptar com a formatação e por isso demorei a ler o livro. Louca para saber mais sobre o que aconteceria, me vi parando por me sentir cansada. Talvez outra coisa que tenha feito estranhar a formatação é o fato de ler muito em inglês, onde os diálogos são entre “” enquanto que aqui no Brasil a gente usa o travessão.

Na formatação nacional acaba que estou mais acostumada com o uso do itálico em alguns momentos em que no livro via o uso das aspas. Sei que para boa parte das pessoas isso pode não influenciar em nada, mas para quem acompanha minhas resenhas e vídeos sabe como sempre levo esse ponto em conta. Neste caso especialmente, pois eu estava louca para continuar a ler, mas demorei para me adaptar e me sentia cansada rapidinha.

Estou bem curiosa para ler a continuação e para ler os próximos livros. Gostei da escrita da Simone, curti a narrativa tranquila e objetiva. Próxima parada? Ler “Para Sempre minha pequena” e curtir o merecido casamento de Lucas e Júlia.

XoXo

Review – Cinderela

Depois do desastroso Malévola, A Disney acerta em cheio em uma adaptação Live Action da história de uma de suas princesas clássicas.


tumblr_nmux5rCAdC1rbj92yo1_540

Remakes, séries, trilogias e adaptações literárias parece que não vão abandonar as telonas tão cedo. Contos de fadas com uma nova roupagem vem ganhando força e tem um orçamento de produção bacana, mas na hora que são exibidos para o público, se mostram mal executados. A crítica explica os problemas, que muitas vezes acabam sendo repetidos em filmes de estúdios diferentes, mas eles continuam surgindo firmes e fortes. Chapeuzinho vermelho, Branca de Neve e o Caçador e Malévola não se saíram tão bem quanto seus produtores imaginavam e a Disney, que está investindo pesado em suas adaptações dos desenhos para live actions, pareceu compreender o que faltava.

Não é que o roteiro de Cinderela se arrisque como os demais. A Grande diferença está em conhecer um pouco mais da história do príncipe e também de sua madrasta. Ainda assim, honrando a versão do desenho, o filme é leve, romântico à moda antiga e tem diversos elementos fantásticos. A Cinderela continua sendo a garoa que é tão boazinha, que tem tão bom coração, que acaba se sujeitando a se tornar a responsável por tudo dentro de sua própria casa. Ser mal tradada como jamais viu um dos funcionários que trabalharam lá foram. Ponto altíssimo para Chris Weitz, que apesar de não se sair muito bem como diretor, parece ter bastante sutileza para roteiros, como em Um Grande Garoto. O roteiro conta exatamente tudo o que a gente já conhece, mas com uma narrativa renovada.

tumblr_nmus0nc93M1svhfz3o1_1280

Dirigido por Kenneth Branagh, o filme não se torna cansativo, mesmo com toda a delicadeza e bondade de Ella, vivida muito bem pela atriz Lily James. Cate Blanchet rouba a cena como a madrinha Má sem esforço. Basta um breve olhar ou um pequeno sorriso que todos entendem o recado. Richard Madden parece bastante confortável no papel do Príncipe, mas chama realmente atenção por sua beleza.

Os efeitos especiais estão a altura da fada madrinha: nenhum deles soa mal feito ou barato. E a produção deixa o trabalho dos efeitos especiais ainda mais relevante quando figurino e maquiagem andam de mãos dadas. Reparou nos cocheiros? Nos detalhes da carruagem? O cuidado de sempre combinar a cor das roupas das gêmeas também é incrível.

Falando ainda em figurino, o famoso vestido azul de baile está deslumbrante. Mesmo sem os feitos especiais, ele faz com que Cinderela não só se destaque, mas flutue com sua leveza e chame a atenção de todos com sua beleza, seu sorriso de moça com bom coração.

Cinderela então não é um filme que ousa como os demais, e talvez por isso consiga ser um filme coeso. Diversão garantida para todas as idades, não deve sair tão cedo das salas de cinema espalhadas pelo país. Com a boa recepção do público, a Disney que já vem trabalhando na adaptação de A Bela e A Fera, anunciou que tem planos para adaptar a princesa perfeita para esta nova geração de garotas: Mulan.

Enquanto aguardamos, vale lembrar a mensagem de Cinderela. Tenha coragem e seja gentil.

tumblr_nmujqb8VkU1sffcnao1_540

 

 

Nova Parceria: Madras Hot

unnamed (1)

Yay! O #2DB fechou mais uma parceria literária, dessa vez com a editora Madras, que é uma casa que está no mercado desde 1995. A editora é bastante conhecida por trabalhar com temas esotéricos e religiosos, títulos sobre negócios entre outros, mas cada vez vem expandindo ainda mais e dando a chance para novos autores. Entre autores Internacionais e Nacionais, a cada possui mais de 2500 títulos publicados. Nas Bienais, os Stands da Madras sempre chamam bastante atenção e não são nada pequenos!

A Madras agora tem um selo voltado para o público feminino. O Madras Hot vai aquecer o mercado com ChickLits e livros Eróticos. Quem aí já se animou?

Falou Erórico, já me animo logo. hahaha

 

XoXo