Resenha: Silo – Hugh Howey

SiloHughHowey

ISBN: 9788580574739

Ano: 2014

Páginas: 512

Língua: Português

Editora: Intrínseca

Preço médio: R$ 30,00

Ebook: R$ 22,41

Sinopse: Silo – O que você faria se o mundo lá fora fosse fatal, se o ar que respira pudesse matá-lo? E se vivesse confinado em um lugar em que cada nascimento precisa ser precedido por uma morte, e uma escolha errada pode significar o fim de toda a humanidade? Essa é a história de Juliette. Esse é o mundo do Silo.

Em uma paisagem destruída e hostil, em um futuro ao qual poucos tiveram o azar de sobreviver, uma comunidade resiste, confinada em um gigantesco silo subterrâneo. Lá dentro, mulheres e homens vivem enclausurados, sob regulamentos estritos, cercados por segredos e mentiras.

Para continuar ali, eles precisam seguir as regras, mas há quem se recuse a fazer isso. Essas pessoas são as que ousam sonhar e ter esperança, e que contagiam os outros com seu otimismo.

Um crime cuja punição é simples e mortal.
Elas são levadas para o lado de fora.
Juliette é uma dessas pessoas.
E talvez seja a última.

Ok; é mais uma resenha sobre uma distopia. Eu já tinha avisado no post sobre a série 12 Monkeys que esse era meu assunto favorito, seja para livro ou para filme, séries… Tem um mundo fodido, eu vou amar. E foi justamente isso que me fez entrar naquela fila da Bienal de SP, conhecer o autor e ficar viciada nessa história.

Algo aconteceu para tornar o ar do mundo tão poluído, que o mínimo de contato é o suficiente para você ser corroído até a morte. Sim, a pessoa quase dissolve ao entrar em contato com o ar. A solução foi abrigar os sobreviventes desse apocalipse em estruturas semelhantes aos silos utilizados no armazenamento de produtos agrícolas, mas equipados para que a vida continuasse da melhor maneira possível, com estrutura de água encanada, ventilação, iluminação e, claro, hierarquias de poder.

As pessoas vivem nesses tubos gigantescos – com centenas de andares subterrâneos – e existe uma loteria para que os casais possam ter filhos, para que tenha um controle da população lá dentro. Se uma mulher quiser engravidar, ela tem que esperar alguém no silo morrer para entrar no sorteio e ter esse privilégio de colocar mais um ser humano nesse mundo planejado, dentro de um prazo de 1 ano. Além de mortes por causas normais (como acidente de trabalho, idade, doença), existe uma forma extraoficial de fazer a loteria acontecer; a “pena de morte” aplicada a quem comete um crime muito grave.  Dentro da estrutura governamental do silo existe uma punição para os criminosos, que é sair do silo para realizar a limpeza das câmeras e janelas. Uma roupa especial, para evitar que a pessoa entre em contato com o ar, é disponibilizada para o criminoso, porém ninguém nunca retornou da limpeza vivo. De alguma forma, os materiais utilizados na montagem da roupa ainda não são suficientes para aguentar a poluição e eles vão se desfazendo também, a pessoa tendo poucos minutos antes de cair morta do lado de fora.

No livro, acompanhamos a história de Juliette a partir da morte do ex-xerife do lugar. Ela pertencia à mecânica, a parte mais profunda do silo onde poucas pessoas se arriscam ir. Mas é justamente a mecânica que faz essa máquina girar e é de lá que Juliette tem que sair para ocupar o lugar Holston, apesar de nem todos os líderes do lugar concordarem com sua eleição. Bernard, o chefe da TI (que é a parte mais misteriosa do Silo), é um dos que discordaram com a escolha de Juliette para o cargo e está disposto a tirá-la a qualquer custo.

Holston foi mandado para a limpeza por se envolver em uma investigação perigosa sobre o funcionamento do Silo,  incentivado por sua esposa que também foi mandada para a limpeza antes dele. Aparentemente, as coisas lá dentro não são tão simples assim. Juliette logo se ver envolvida na mesma investigação que o ex-xerife se meteu,. Os corpos dos dois jazem no exterior do Silo e resta a Juliette descobrir quais mistérios envolvem essa estrutura que eles moram.

Como era o mundo antes do Silo ser o lar daquelas centenas de pessoas? As histórias que são ensinadas as crianças e passadas de geração após geração são verdadeiras ou foram criadas para esconder algo muito mais perigoso? São inúmeras perguntas e Juliette está disposta a conseguir essas respostas, mesmo que custe a vida de pessoas que ela ama.

O que Hugh Howey fez em Silo foi colocar não só essas perguntas, mas muitas outras em sua cabeça conforme você passa as páginas. É um mundo tão misterioso, que em apenas 1 livro é impossível entender tudo. Nós somos introduzidos ao mundo de Silo no primeiro livro e aos poucos vamos obtendo respostas e novas perguntas vão surgindo. Como grande fã de distopia, essa é uma das melhores e mais bem escritas que eu já li.

Primeiro que eu saí um pouco da fase distopia teen que eu estava passando. Silo é adulto, sem mimimi de triângulo amoroso em meia a um mundo perdido. O foco principal do livro é desvendar os segredos escondidos nas centenas de andares do silo e é Juliette que irá nos conduzir nessa história. Outros personagens importantes vão surgindo ao decorrer do livro e acrescentando novos mistérios ou iluminando nossas mentes um pouco. Mas até você chegar ao final de Silo, sua cabeça já vai tá pegando fogo de tanta informação.

O livro alterna momentos de extrema tensão, onde você não sabe o que irá acontecer e quem irá sair vivo, com outros mais arrastados. É comum passar uns 3 capítulos sem acontecer muita coisa para no seguinte acontecer tudo e você ficar =O

Uma coisa que eu gostei bastante no livro foi a descrição dos ambientes e das situações. O autor é um grande fã de Ridley Scott, diretor de cinema conhecido por filmes como Alien e Prometheus. Então ele se inspirou bastante nos filmes de sci-fi do diretor, algumas cenas do livro sendo descritas bem no estilo de Ridley Scott. O melhor de tudo é que o próprio Ridley irá dirigir a adaptação para o cinema! Eu fiquei feliz por Hugh quando soube essa notícia, pois deve ter sido a realização de um sonho para ele.

Mesmo estando animada para o filme, acho que Silo funcionaria melhor como série de TV. O 1º livro já tem bastante informação importante que não pode ser deixada de lado, imagine os outros dois da série. Mas tenho fé que Ridley e sua equipe irão fazer um excelente trabalho. Pelo menos já temos garantido as cenas épicas de ficção científica que só Ridley sabe fazer e Hugh Howey escreveu tão bem em Silo.

O segundo livro da série, que na verdade conta como o mundo chegou a esse ponto dos silos serem necessários para a sobrevivência dos humanos, será lançado agora em Março e certamente vai furar a fila de leitura desse mês, porque não aguento mais de curiosidade.

Tive a sorte de conhecer o autor na Bienal de São Paulo ano passado e tirar uma foto com ela. Hugh é muito gente boa e estava super feliz com o carinho dos fãs brasileiros <3 #VoltaHugh

ALE_8118

E essa é minha edição autografada de Silo, que quase foi devorada por meu cachorro Bernard. Senti uma semelhança na crueldade de Bernard de Silo com Bernard versão canina.

IMG_5557

 

Beijos 🙂

Quentinha do mês – Trópico de Câncer, Henry Miller

Tá aí um livro que sempre recomendo pra quem gosta do gênero erótico. Está longe dessa pegada de livros Hot, mas ainda assim é uma leitura incrível. Como mencionei no vídeo, é um clássico e gera bastante discussão.

Para comprar, nem sempre é tão fácil de encontrar então vão links para vocês:

Trópico de Câncer: http://www.estantevirtual.com.br/busca?q=henry+miller+tropico+de+cancer

Henry & June: http://www.saraiva.com.br/henry-june-1973667.html

E aí? Curtiu? Já estou na ansiedade pelo próximo quentinha do mês hehehe

 

XoXo

Equipe de Vingadores só com Mulheres? Marvel Anuncia a “The A-Force”

AFORCE-1

 

Calma lá que só pela capa eu já estou extremamente feliz!!! Várias heroínas que curto bastante vão fazer parte da nova HQ com previsão de ser lançada em Maio.  A série faz parte da saga Secret Wars e segundo o site Mashable este novo time só de garotas vai liderar a parada.

O time vai ser composto por She-Hulk, Dazzler, Medusa, Nico Minoru, e também uma nova super heroina com poderes cosmicos chamada de Singularity. Os roteiros são de duas mulheres também! G Willow e Marguerite Bennet são as responsáveis e os desenhos ficam por conta de Jorge Molina.
E aí? Já é Maio? Já é Maio? Maio meu filho, cadê você? Ai que ansiedade! Espero que dê certo, afinal as edições de She-Hulk foram canceladas no ano passado. =( Justamente quando eu ia começar a acompanhar! Armaria!

XoXo

#2DB Gourmet: Panqueca com Bacon – Jeu

IMG_5515
Hello povo!

Salivou com a panqueca na foto? Pois bem; temos vídeo com receita. Panqueca no melhor estilo americana, daquelas de filme mesmo. E o melhor; com bacon e com melado de cana, do que eu amor <3 Mas se você não curtir o bacon, é só tirar da receita e fazer a panqueca do mesmo jeito.

Ingredientes:

1 1/2 xícara de farinha de trigo

1 xícara de leite integral

2 ovos

2 colheres de sopa de açúcar

1 colher de sopa de fermento biológico (pózinho branco)

5 fatias de bacon picadas.

Se vocês curtiram vídeos nesse estilo, avisa aí nos comentários que nós fazemos mais.

Beijos 🙂

 

Lançamentos com #2DB – A mais pura verdade.

unnamed

Alguns dias atrás a gente recebeu a prova do livro “A mais pura verdade” do Dan Gemeinhart, que vai ser lançado dia 23 de Março pela Novo Conceito.

Por se tratar de um road book, já ganhou totalmente a minha atenção. Histórias que se passam na estrada geralmente vem com grandes revelações e também com grandes evoluções dos personagens – fictícios ou não. Só que provavelmente esta é a primeira vez que eu leio um road book com um personagem tão novinho.

Sério, o Mark está prestes a encarar aquela que provavelmente vai ser a sua maior aventura de todas. E a mais pura verdade é que apesar de parecer ter um objetivo claro, ele não tem noção dos perigos que podem estar por vir.

O Mark é um garoto decidido. Ele tem um plano traçado, está ao lado de seu melhor companheiro o Beau, consegue enrolar os adultos à sua volta com certa facilidade. A prova do livro obviamente para no momento certo: aquele em que você se descabela precisando saber mais e mais. Querendo saber se o seu plano vai dar certo e também torcendo por sua família.

O livro tem passagens no ponto de vista do Mark e também em um ponto de vista em terceira pessoa para entendermos melhor o que as pessoas que ele deixou para trás estão sentindo, como estão reagindo à essa sua decisão de sair de casa em busca de sua aventura. A diagramação está super fofa e a cada novo capitulo do Mark, você vê que a quilometragem vai diminuindo.

Como o livro só saí no dia 23/03, só nos resta arrumar a mala para esta aventura. Segundo o Mark, não pode faltar a máquina fotográfica, equipamento de alpinismo, passagem só de ida, alguns remédios, caderno e caneta e o melhor cachorro do mundo. Bem, na minha opinião, falta apenas um item: a ansiedade. Afinal, estou louca para saber como essa aventura vai acabar.

E vocês? O que levariam na bagagem de sua maior aventura?

XoXo

Tutorial “Beyonce Haunted” – Jeu

Inspirada nessa semana da estreia de 5o Tons de Cinza, resolvi fazer um tutorial da make que Beyonce usou no clipe de Haunted. A música faz parte da trilha-sonora do filme e essa make é ideal para eventos que pedem make bafônica.

PS: No vídeo, as cores dos itens usadas podem não estar tão fieis do que são na realidade.

IMG_5434

Produtos usados:

CC Cream da Mary Kay (cor Medium to Dark)

Corretivo da Mary Kay (cor Bronze 1)

Corretivo Pro Longwear da MAC (cor NW 30)

Sheer Dimension Powder da Mary Kay (na cor Coral Lace)

Paleta Fenzza 3D 10 Cores

Máscara Lash Love Lengthening da Mary Kay (I <3 Black)

Primer para Cílios da Mary Kay

Batom Super Stay 24 Horas da Maybelline (na cor All Day Cherry)

Primer para Olhos Stay Don’t Stray da Benefit

Delienador em Gel da Mary Kay

Beijos

Resenha – Sempre

18338465

 

 

Eu posso passar horas falando sobre Sempre e é por isso mesmo que tive tanta dificuldade de gravar o vídeo e não dar nenhum spoiler. Sinceramente, espero poder fazer um melhor quando for falar sobre Sempre Redemption!

Algumas curiosidades sobre a publicação:

– Sempre foi uma fanfic de Twilight que se chamava Emancipation Proclamation.

– No Brasil, a editora responsável pela publicação de Sempre é a Universo dos Livros. Previsão para sair em Julho.

– Sempre NÃO É uma série. São apenas 2 livros.

– Existem 2 novelas chamadas Friends e Forever, que são gratuitos na Amazon.

– Made é o pré-quel que conta a história do Corrado Moretti.

Recadinhos dados, vamos lá.

Antes de ser conhecido como Sempre, esse romance já tinha me conquistado como Emancipation Proclamation. Comecei a acompanhar quando já tinham uns 15 capítulos postados e foi amor e sofrimento à primeira vista.

Torci para que a fic pudesse virar um livro, ou uma série de livros e quando isso aconteceu foi fantástico. Emancipation Proclamation seria apresentada ao mundo inteiro como Sempre. A história da Haven, uma jovem escrava que carrega com ela uma carga muito maior do que imagina.

Apesar de ser um romance que retrata problemas familiares e tem como pano de fundo a Máfia, a verdadeira questão aqui é o tráfico humano/ tráfico de pessoas.

O tráfico de pessoas é o segundo crime mais lucrativo do mundo, arrecadando mais dinheiro por ano que o Google, Nike e Starbucks combinados. Isso acontece em todos os lugares, desde as províncias pobres do Camboja para os subúrbios ricos da Califórnia. Duas crianças são traficadas cada minuto- que é um total de 2.880 por dia. Torne-se um abolicionista. Se não lutarmos por eles, quem o fará?  – JM Darhower

Só aqui no Brasil, uma pesquisa realizada neste mês de fevereiro indica que existem no minimo 150 mil escravos. Isso sem contar aqueles por via de casamentos arranjados e até mesmo as crianças que são exploradas para trabalhar em semáforos. Ou seja, em Sempre podemos ter um momento de reflexão sobre esse assunto tão facilmente ignorado.

A Haven vê sua vida mudar totalmente quando é comprada por um homem desconhecido, o Dr Vincent DeMarco. Acostumada a viver sob ameaças, sob vulnerabilidade absoluta e condições sub humanas, ela vai ter um verdadeiro contato com o mundo pela primeira vez. Imagina você viver com medo o tempo todo? Apesar de notar que a Haven pode ter uma nova chance de sua vida, é doloroso ver a separação dela e de sua mãe. Ela tem 17 anos e está a 17 anos vivendo nestas condições. Ela não conhece nada diferente.

É na casa do Dr De Marco que ela vai conhecer seus dois filhos, Carmine e Dominic. A Haven vai começar a viver uma vida comum, uma vida que sempre mereceu, mas que foi roubada. Se prepare, pois cada novo choque de realidade que vai ocorrendo, é difícil você não se questionar e não se sentir triste por ela. Ao mesmo tempo, a sua torcida por ela só aumenta.

“Colpo di fulmine . O raio, como os italianos chamam. Quando o amor por alguém te atinge como um relâmpago, tão poderoso e intenso que não pode ser negado. É bonito e confuso,abre o seu peito de forma que sua alma também fica exposta. Muda uma pessoa de dentro para fora, e não há como voltar atrás. Uma vez que o raio o acerta, sua vida muda completamente.”

Dr Vincent faz parte da família da Máfia, então raramente está em casa. Ele é um personagem muito rico, super importante e que merece muita atenção. Apesar de aparentar ser frio e calculista – e ele tem várias razões para ser assim – não dá para questionar o seu amor por seus filhos e por sua falecida esposa. O trabalho não pode parar, então Haven se vê convivendo com dois garotos, algo que ela não estava acostumada.

Carmine é um garoto amargurado e mimado. Tem tudo do bom e do melhor, não sabe o que significa um não e se espanta diversas vezes com o comportamento da Haven. Sua personalidade forte também garante alguns momentos engraçados e pode ter certeza que você vai aprender alguns ditados e xingamentos em Italiano graças a ele. É muito gostoso notar como os dois se atraem e como o relacionamento deles caminha devagar. Se sentem confortáveis com a presença do outro e aos poucos vão notando como um é o porto seguro do outro. Dr Vincent obviamente faz de conta que não vê o que está acontecendo, mas essa relação obviamente tem um custo muito caro para os dois jovens.

“Vá em frente enquanto você pode. Eu sei que você tem isso em você. E eu não posso prometer que você vai ter tudo que você quer, mas eu posso prometer nada vai mudar se você não tentar.”

Como obviamente nem só de fofura o livro é feito, se prepare para algumas cenas chocantes. De fazer você perder o ar e sentir ódio de alguns personagens. A sua super proteção pela Haven vai surgir naturalmente, nem se preocupe.

A Khar consegue mostrar uma dura realidade daqueles que fazem parte da Máfia e também o estrago que ela causa à sociedade. A Haven é a prova viva de como funcionam essas consequências…

A narrativa do livro é algo incrível e a estrutura dela merece muitos elogios. Existem momentos românticos, momentos inquietantes, momentos engraçados e momentos para o leitor refletir. A escrita da Khar está ainda melhor e ela tem uma sensibilidade enorme com seu jogo de palavras. Sim, uma vez que estamos no mundo do crime, também temos cenas de ação, mas sem duvida alguma o destaque é da boa construção da história e de seus personagens. Mesmo os personagens secundários tem um papel, um propósito. O desenvolvimento do plot deixa alguns questionamentos em abertos, mas calma que eles são respondidos no segundo livro.

“Ti amo, mia bella ragazza. Per sempre.” “Sempre?” Ela perguntou. Sorridente, ele brincou com o dedo por seus lábios. “Para todo o Sempre.”

E falando em segundo livro, o primeiro acaba com uma dose de emoção ABSURDA.

No final, tudo o que eu gostaria é que todo mundo pudesse ler esta história incrível! Que todo mundo pudesse se dar a chance de embarcar nessa história dolorosa, mas muito linda. Sempre é um dos meus livros favoritos pra vida, faz parte do meu Top 10 com toda certeza.

E aí? Já leu? Vai esperar até julho para ler?

Sobre a autora, que é parceira aqui do blog:

Conhecida por seus romances  sobre a Máfia recheados com excelentes cenas de suspense. JM Darhower vive em uma pequena cidade na zona rural da Carolina do Norte, onde ela escreve mais do que realmente vê a luz do dia. Ela tem uma profunda paixão pela política e luta contra o tráfico humano.  Quando ela não está ocupada escrevendo ( ou sendo uma fã ) ela está geralmente falando sobre essas coisas.

Onde encontrar a Khar:

Twitter: https://twitter.com/jmdarhower

Facebook: https://www.facebook.com/JMDarhower

Website: http://www.jmdarhower.com/

 

Links para comprar os livros:

Sempre – http://www.amazon.com/Sempre-J-M-Darhower-ebook/dp/B00BSBVFWC

Sempre Redemption – http://www.amazon.com/Sempre-Redemption-J-M-Darhower-ebook/dp/B00EMDPZVK/ref=pd_sim_kstore_1?ie=UTF8&refRID=0W970WANFK6PR8AVH6ET

Made – http://www.amazon.com/Made-Sempre-Novel-J-M-Darhower-ebook/dp/B00O9YYP7W/ref=pd_sim_kstore_2?ie=UTF8&refRID=0W970WANFK6PR8AVH6ET

Friends & Forever – http://www.amazon.com/Friends-Forever-Novellas-J-M-Darhower-ebook/dp/B00O9YYO00/ref=asap_bc?ie=UTF8

FanPage da autora no Brasil:

https://www.facebook.com/pages/JM-Darhower-Brasil/289579114583309?fref=ts

XoXo

Marcas Gringas (Que Não Vendem no BR): Rimmel London

Maquiagem é um dos itens mais consumidos pelas brasileiras quando elas vão viajar, seja para a terra do Obama ou pra Zoropa. Verdade seja dita: nós pagamos muito caro por cosméticos aqui no Brasil e muitas vezes não temos acesso a marcar maravilhosas e que custam super barato lá fora.

Separei algumas marcas gringas que não vendem aqui do Brasil e os produtos que eu tenho delas, além dos TOPS de cada uma. Se estiver com viagem marcada para “o estrangeiro”, anota aí esses nomes e se joga nas farmácias. No post de hoje vou falar um pouco da RIMMEL LONDON!

mobile-logo

A marca britânica ficou famosa mundialmente por ter criado a máscara para cílios (que você chama de RÍMEL sem imaginar que é por causa dela). Tenho poucos produtos da Rimmel porque até mesmo nos Estados Unidos não é tão fácil assim achar tudo, mas um dos achados que fiz no Walmart de Orlando em 2013 foi a melhor compra de minha vida.

RIMMEL LONDON

Eu queria muito a base Wake Me Up, que é um dos itens mais famosos da marcas, mas não achei nas mil idas ao Walmart durante a viagem. Mas dei de cara com o corretivo da mesma linha, e como boa louca do corretivo que sou, resolvi comprar para testar. É meu corretivo favorito da vida e me arrependi de não ter comprado uns 5 pra fazer estoque. Ele custa em torno de US$ 7,00 e eu simplesmente amo, por ser cremoso e cobrir sem deixar com cara de reboco. Fora que ele tem fundo amarela, o que é ótimo pra quem tem olheira demais como eu.

O pó Stay Matte é outro top desejado da marca, e não é pra menos. Ele realmente deixa a pele mattte por muito tempo e não pesa nada no rosto. Você não sente que tá com um pó super pesado enquanto o usa e a oleosidade é controlada, ótimo para ele calor senegalês que a gente vive aqui no Brasil. Seu valor gira em torno de US$ 4,00 e ele tem 6 cores. Como a cartela de tons não vai além do bege, quem é mais morena pode optar pelo Transparent ( que é o que eu tenho) porque ele realmente não adiciona cor no rosto se for usado na quantidade correta.

E o último item que eu tenho da Rimmel é o Natural Bronzer na cor Sunshine. Esse item foi resultado de pouco tempo para comprar o que eu queria e um pai me colocando pressa pra ir logo embora da loja, porque eu não analisei direito na hora de escolher a cor. Eu queria começar a usar bronzer e fazer contorno dignamente, mas essa cor da Rimmel é “Natural” demais. No meu tom de pele não aparece como deveria e, quando eu uso, faz mais a função de iluminar do que de bronzer mesmo. A cor que Mirela tem desse bronzer é mais escura que a que eu comprei. Mas pelo menos não gastei muito, pois custou uns US$ 5,00.

top da marca

 Como mencionado no início do post, a base Wake Me Up é um dos top da marca. Ela promete aquela pele com aspecto saudável, de rica sabe? Já li muito sobre ela e queria muito, mas nos EUA não é tão fácil assim (por isso coloquei o preço de libras esterlinas).

Já o batom mais vendido da marca é da linha que a modelo Kate Moss fez com a Rimmel. A cor mais procurada é a 001, o vermelho que Kate usa na propaganda do batom. Ele tem a versão matte e cremosa.

RIMMEL LONDON

 

É realmente triste ter tantas mercas gringas que ainda não vendem aqui. O negócio é esperar aquela viagem internacional ou uma amiga viajar para colocar as mãos nesses produtinhos maravilhosaso.

E aí, tem alguma marca gringa que não vende no Brasil que vocês amam?

Beijos 🙂

Resenha: Meus 15 anos – Luiza Trigo

 

ea269c89-6c29-4be3-aca3-fa0512295c15Meus15anos

 

Edição: 1

Editora: Rocco – Selo Jovens Leitores

ISBN: 9788579802041

Páginas: 232

Preço médio: 20,00

Ebook: 15,20

 

Sinopse: Uma festa de cinema! Este era o sonho de Bia, prestes a se tornar realidade em Meus 15 anos. Ela só não esperava que sua grande noite daria um filme – com direito a drama, romance, comédia e ação de tirar o fôlego. Bia é a protagonista do segundo romance da escritora carioca Luiza Trigo, que vem conquistando seu espaço entre o público adolescente e pré-adolescente desde sua estreia com Carnaval. Da entrega dos convites ao surpreendente desfecho, a autora conta uma história movida a sonhos, paixões, ciúmes, alegrias, decepções e, principalmente, amadurecimento, amizade e amor.

Festa de 15 anos é sempre um acontecimento no colégio, não é mesmo? A maioria das garotas sonham com este momento. Ler esse livro me fez voltar muitos e muitos anos de minha vida. Me fez sentir aquele friozinho na barriga por mim e pelas minhas amigas que fizeram festas. Eu acabei fazendo algo mais low profile, o que foi muito mais minha cara na epoca, mas mesmo assim, que ansiedade!

Quando a Lully veio aqui em Recife lançar o livro, tive a oportunidade de fazer amizade com muita gente linda e fofa, além de rever a autora  e fazer uma ráoida entrevista com ela. Não viu? Clica AQUI e assiste, vai! 😉 

A Bia é a nerd da escola, mas assim que começa a distribuir os convites para a sua super e badalada festa de 15 anos, começa a ser notada. Ela já tem a sua turma, uma paixão platônica. Foi muito engraçado reviver vários momentos diferentes dessa fase com o livro. Sim, é bem romantizado, mas não perde o brilho. Vi algumas pessoas reclamarem que era clichê demais, mas ser clichê não é o problema. O maior problema é quando o clichê não é bem trabalhado, e este não é o caso por aqui.

A Lully tem uma leveza com as palavras, faz você voltar a ser aquela garota na faixa dos 13 aos 15 e reviver todas aquelas emoções. Sabe aquela coisa de ser adolescente. Se preocupar com coisas que adolescentes se preocupam.

O divertido  é que cada capítulo é o nome de um filme e o livro é narrado por várias pessoas. Desde a Bia, que é a protagonista, à Jessica, que é a invejosa de plantão e não aceita que a nerd da turma tenha uma festa melhor que a sua. Seu desejo é conseguir acabar com a festa da Bia. Será que ela vai conseguir? Além disso, quando passamos pelo pov do Bruno, o seu melhor amigo e confidente, notamos que ele é super apaixonado pela Bia, só que ela está naquela fase de paixonite pelo galã e babaca da turma. Gente, tem situação mais adolescente que essa? Quem nunca passou por isso ou viu alguma amiga passar? Se apaixonar por aquele garoto Barbie (bonito por fora e oco por dentro), lidar com seus medos, sonhar com inúmeras possibilidades e curtir um momento que foi sonhado e planejado com tanto carinho. E aí? Como a Bia vai se sair? E essa sua festa? E sua paixão platônica?

A diagramação está maravilhosa. O livro é cheio de ilustrações feitas pela Irena Freitas. Se você não conhece o trabalho dela, para tudo e corre no site dela para conferir! É uma das ilustradoras nacionais que mais admiro!

O livro também tem várias referencias deliciosas a artistas e livros que a gente adora. Não tem como não se divertir um montão lendo a história do antes, o durante e o depois da festa da Bia.

Para completar, a Lully e a Rocco liberaram um teaser gratuito de Meus 15 Anos chamado As Valentinas. Para fazer o download, clica nesse link aqui que vai te direcionar para todas as opções de links.